VEREADOR GUINANCIO: “QUEM FAZ OBRA É O EXECUTIVO, O QUE POSSO FAZER É COBRAR, FISCALIZAR E INDICAR”

VEREADOR GUINANCIO: “QUEM FAZ OBRA É O EXECUTIVO, O QUE POSSO FAZER É COBRAR, FISCALIZAR E INDICAR”

E parabenizou o trabalho das Forças de Segurança realizado durante feriado de Carnaval

O vereador Subtenente Guinancio (PSDB) parabenizou, na tarde desta quarta-feira (07) durante Sessão Ordinária, o trabalho realizado pelas Forças de Segurança durante o feriado de Carnaval em Rondonópolis.

“Quero elogiar o trabalho das Forças de Segurança e dos profissionais que participaram dessa ação conjunta, de todos os Comandantes e principalmente a tropa, que tem cumprido firmemente a missão. Muitas pessoas criticam esse tipo de operação, mas a presença da polícia em locais diversos dá certo e inibe a prática de crimes”, afirmou o parlamentar.

INDICAÇÕES

Guinancio salientou mais uma vez o papel do vereador no município: “Muitas pessoas cobram obras dos vereadores, mas quem faz obra é o Executivo, o que posso fazer é cobrar, fiscalizar e indicar, mas quem escolhe quais indicações realizar é o prefeito”, disse.

O parlamentar afirmou que tem divulgado as indicações nas redes sociais, onde há ainda um número de WhatsApp disponível, para que a população faça suas reclamações e denúncias sobre os problemas nos bairros.

Redação com Assessoria

Compartilhe:

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Destaques 0 Comentários

NOVA GREVE DE CAMINHONEIROS COM DATA MARCADA

Uma nova greve dos caminhoneiros autônomos está prevista para 22 de janeiro, dois dias após a reunião que deve ocorrer na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) para discutir o

Mato Grosso 0 Comentários

ALTERNATIVA SAUDÁVEL CONQUISTA MERCADO CONSUMIDOR EM RONDONÓPOLIS

Você tem a faca e a mandioca nas mãos, e uma idéia sobre empreendedorismo, então: Surgem os Chips de mandioca, livre de gordura trans com sabor único e sem conservantes,

RONDONÓPOLIS 0 Comentários

RONDONÓPOLIS REDUZ 97,9% CASOS DE DENGUE EM RELAÇÃO À 2016

Rondonópolis obteve uma redução de 97,9% nos casos confirmados de dengue nos primeiros seis meses de 2017 em relação ao mesmo período de 2016 segundo dados da Vigilância Epidemiológica do