Vazamento: Anatel alerta IBGE para risco de  manipulação em dados de celulares

Vazamento: Anatel alerta IBGE para risco de manipulação em dados de celulares

A Anatel aprovou ontem uma manifestação de alerta sobre a obtenção, pelo IBGE, dos nomes, números e endereços dos titulares de todos os celulares ativos do país junto às companhias telefônicas.

A manifestação, aprovada por unanimidade pelo Conselho Diretor da agência, recomenda “extrema cautela” no tratamento desses dados, para evitar vazamentos para outros órgãos públicos ou empresas e mesmo manipulação das informações por terceiros.

“Não está a se falar de informações insignificantes, mas da chave de acesso individual a milhões de pessoas, com um alto valor não só para políticas públicas, mas também para práticas comerciais que – em determinadas vertentes – causam inclusive distúrbios na vida diária”, afirmou, em seu voto, o presidente da Anatel, Leonardo Euler de Morais.

O acesso aos dados pelo IBGE será feito diretamente junto às companhias telefônicas e não passará pela agência de telecomunicações, conforme a medida provisória de Jair Bolsonaro publicada na semana passada.

O objetivo, segundo o governo, é facilitar a produção de estatísticas oficiais pelo instituto durante o período de isolamento imposto pelo novo coronavírus. A MP diz que, em no máximo 30 dias após a pandemia, os dados serão eliminados da base de dados do IBGE.

No Supremo, já existem quatro ações — da OAB, PSDB, PSB e PSOL — contra a MP, apontando violação aos direitos de privacidade dos clientes e risco de mau uso dos dados.

O Conselho Diretor da Anatel também alertou para violações a esses direitos fundamentais.

“Repousa sobre os detentores desses dados um dever claro que eles sejam usados somente da forma pretendida, assegurada a redução de riscos de seus vazamentos ou manipulação por terceiros. Tal dever, por óbvio, consiste em extraordinária responsabilidade, tendo-se em conta o caráter constitucional da proteção ao direito fundamental da privacidade e intimidade”, diz a manifestação.

Na semana passada, a Anatel recebeu a minuta da instrução normativa que detalha como o IBGE a obtenção acessará os dados.

Na manifestação, a agência também recomendou “sólida instrumentalização da relação jurídica” com as telefônicas; “delimitação específica da finalidade do uso dos dados solicitados”; “limitação das solicitações ao universo de dados estritamente necessários”; “delimitação do período de uso e da forma de descarte dos dados”; “aplicação de boas práticas de segurança, de transparência e de controle”.

Uma das preocupações é justamente com o descarte dos dados, com dúvida sobre a garantia de que serão realmente eliminados.

Redação com antagonista

Talvez você também goste

Notícias 0 Comentários

UNICESUMAR LANÇA EM RONDONÓPOLIS MODELO “HÍBRIDO” DE APRENDIZAGEM

A faculdade de ensino a distância Unicesumar lança na próxima quinta-feira (23.11), às 19h30, o modelo “Híbrido” de aprendizagem. O novo método de aprendizagem será aplicado nos cursos de Engenharia,

Notícias 0 Comentários

TJ BLOQUEIA BENS DE ANANIAS FILHO E MAIS 4 PELO SERVIÇO DE PAVIMENTAÇÃO DE RUA, QUE NÃO FOI CONCLUÍDA

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso acatou o agravo de instrumento impetrado pelo Ministério Público Estadual, por meio da 2ª Promotoria de Justiça Cível de Rondonópolis, e decretou a

Notícias 0 Comentários

VEREADOR USA TRIBUNA E DETONA ROTATIVO

O vereador Vilmar Pimentel (SD) pediu em tom firme em discurso na tribuna da câmara de vereadores, que o prefeito e o legislativo apurem imediatamente a situação que envolve as