UBER EM RONDONÓPOLIS: TAXISTAS QUEREM PROJETO REGULAMENTANDO O TRANSPORTE

UBER EM RONDONÓPOLIS: TAXISTAS QUEREM PROJETO REGULAMENTANDO O TRANSPORTE

Os taxistas de Rondonópolis participaram de uma reunião com os vereadores, na tarde desta quarta-feira (24), para pedir a intercessão dos legisladores junto ao prefeito Zé Carlos do Pátio quanto à regulamentação dos profissionais do transporte Uber. Eles alegam que todos os transportes de pessoas da cidade são regulamentados e que a não regularização dos veículos caracterizaria o transporte como irregular.

Um projeto de lei exigindo a regulamentação do transporte foi proposto pelo vereador João Mototáxi (PSL), que defende a regulamentação de todo serviço de transporte público na cidade de Rondonópolis. “É uma forma de organizarmos a cidade. Aqui não é terra de ninguém. Se um cidadão qualquer se inscreve no aplicativo e passa a oferecer o serviço, mas esse tem intenções escusas e comete uma irregularidade ou até mesmo um crime, de quem vamos cobrar. Os que estão regularizados são fiscalizados pelo poder público e compete à ela a responsabilidade dos mesmos”, explicou.

O vereador Vilmar Pimentel (SD) defendeu a livre concorrência, mas desde que se pague impostos, como qualquer empresa que se instala na cidade. “Acredito na livre concorrência, precisamos pensar na Rondonópolis de 250 mil habitantes e não mais em uma currutela. Não podemos impedir Rondonópolis de crescer. Só que defendo o pagamento de impostos e pra isso sua regulamentação”, disse.

Já o vereador Adonias Fernandes (PMDB) disse que o serviço de Uber ainda não é viável em Rondonópolis. “Vejo como um aplicativo forte em todo o Brasil, mas para Rondonópolis acredito ainda não ser viável. É possível, a qualquer momento, que o vereador crie uma legislação regulamentando. Se o projeto vier a funcionar na cidade, temos que apoiar os que são daqui. Tem gente de fora vindo fazer reunião aqui e se regulamentarmos mostramos que a cidade está preocupada com sua organização”.

O presidente dos taxistas, Benedito Vieira, explicou que não há lei que os regulamentam e que se houver aprovação de uma nova lei, a cidade passará a ter sessenta fiscais gratuitos, no caso: os taxistas. “Já temos uma lei aprovada e sancionada e só falta o cumprimento dela. Falta fiscalização por parte do poder público. É muito fácil fazer parte de um sistema que não é regulamentado, que não é legal. Queremos que as autoridades cobrem a legalidade”, pediu.

Uma reunião entre a categoria e o prefeito Zé Carlos do Pátio ficou de ser agendada pelos legisladores para que o pedido seja feito de forma oficial ao chefe do Executivo.

 

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Saúde

COVID-19; Quase metade dos internados em UTIs morre, revela estudo

Uma pesquisa da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) apontou que 47,6% dos pacientes internados com covid-19 em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) no Brasil morrem. O estudo teve como

Notícias 0 Comentários

BOLSONARO E OS MILITARES QUE RESISTEM À REFORMA DA PREVIDÊNCIA

“Você aceitaria a retirada de algum direito?” Quem pergunta é o novo comandante do Exército, Edson Pujol. São sete os ministros militares dentro do novo governo. A equipe econômica liderada

Notícias 0 Comentários

PRF E EXÉRCITO FARÃO DESOBSTRUÇÃO DO TREVÃO EM RONDONÓPOLIS

O Marreta Urgente recebeu a informação de que na manhã desta terça-feira(29),o Exército e a PRF começarão a desmobilização dos pontos de protesto no trevão entroncamento das BRS 163 e

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Você pode ser o primeiro a comente este post!

Deixa uma resposta