TAQUES PEDE MAIS RESPEITO COM OS DEPUTADOS DEPOIS DE VAIAS

TAQUES PEDE MAIS RESPEITO COM OS DEPUTADOS DEPOIS DE VAIAS

Taques bate-boca com a população durante inauguração de escola em Tangará da Serra

Passado quase um ano do escândalo das fraudes que ocorreram em licitações de 23 obras em escolas em que envolvia servidores da Secretaria Estadual Educação de Mato Grosso (Seduc), Pedro Taques (PSDB) inaugura escola em Tangará da Serra de R$ 5,1 milhões, com bate-boca e vaias, nesta última terça-feira (18).

A escola tem capacidade para atender mil alunos nas catorze salas de aula.

Com a presença do Secretário Estadual de Educação Marco Marrafon, além de Deputados, do Prefeito Fábio Martins Junqueira de Tangará da Serra, outras autoridades, presença de pais de alunos e professores, Pedro Taques acabou sendo infeliz em seu discurso, onde em certo momento bate-boca com as pessoas presentes.

“Esses que aqui estão vaiando, foram esses que votaram nesses corruptos que estão aí, quero mais respeito com os deputados e demais servidores, pois esses merecem respeito”, disse Taques em vídeo.

Assista o vídeo: https://youtu.be/k_JBADWD224

Na escola, a comitiva foi recepcionada pela fanfarra que fez uma apresentação.

 

 

Redação com O independente

Compartilhe:

Sobre o Autor

Talvez você também goste

RONDONÓPOLIS 0 Comentários

UBALDO BARROS UM VICE-PREFEITO PARTICIPATIVO E CONHECEDOR DAS DEMANDAS

Na reunião de segunda feira (30) quando o prefeito de Rondonópolis, Zé Carlos do Pátio (SD), anunciou um investimento de R$ 10,8 milhões de recursos do município para o asfaltamento/recapeamento

Notícias 0 Comentários

“É O NOVO FAZENDO USO DE PRÁTICAS VELHAS, QUESTIONÁVEIS”, DIZ DESEMBARGADORA DO TRE-MT

“É o novo fazendo uso de práticas velhas, questionáveis”, assim definiu em seu voto  a  desembargadora Marilsen Andrade Addário na sessão do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso que determinou

Mato Grosso 0 Comentários

Pai de bebê indígena resgatada após ser enterrada viva ganha Guarda provisora

A Justiça de Mato Grosso concedeu ao pai, que é índio de outra etnia, a guarda provisória da bebê indígena que foi enterrada viva pela bisavó, em junho do ano passado, em