STF UNIDO BARRA TRANSFERÊNCIA DE LULA

STF UNIDO BARRA TRANSFERÊNCIA DE LULA

O Supremo Tribunal Federal aproveitou a tentativa de transferência do ex-presidente Lula para um presídio no interior de São Paulo para dar uma demonstração de unidade e, segundo analistas, um sinal de que a paciência com a “república de Curitiba” chegou ao fim. A juíza federal do Paraná Carolina Lebbos mandou transferir Lula atendendo a um pedido da PF, alegando que a presença do ex-presidente atrapalhava o funcionamento da sede em Curitiba. A defesa de Lula recorreu ao STF.

Segundo Painel, da Folha, o presidente do Supremo, Dias Toffoli, pretendia conceder uma liminar monocrática revogando a medida, mas os demais integrantes o convenceram a levar o caso ao plenário para que o tribunal desses uma “resposta institucional”.  A transferência foi anulada por 10 votos a 1 – Marco Aurélio votou contra, alegando que o STF não era a instância certa para o recurso. Foi um raro momento de união entre garantistas e “lavajatistas”.

Quem também mostrou rara unidade foi a classe política. Arregimentados pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), 70 deputados de 12 partidos (da esquerda à centro-direita) foram a Toffoli reclamar do que consideravam uma “escalada do arbítrio”. A decisão de Lebbos deve turbinar a tramitação no Congresso do projeto contra abuso de autoridade.

O governo de São Paulo ficou numa saia justa. A ideia inicial era mandar Lula para um quartel da cavalaria, mas a decisão da Justiça de enviá-lo para o presídio de Tremembé, onde estão presos comuns, criou um impasse. Se tivesse alguma regalia, o governador João Doria seria criticado pela direita; se sofresse algo de ruim, a esquerda massacraria o governo.

Redação com Meio

Compartilhe:

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Destaques 0 Comentários

PL estabelece que personalidade civil começa na concepção embrionária

Proposta que tramita na Câmara dos Deputados altera o Código Civil para estabelecer que a personalidade civil do indivíduo começa na concepção do embrião vivo – a partir da fecundação

Notícias 0 Comentários

PREFEITO DECIDE NÃO USAR VIDEOMONITORAMENTO PARA MULTAR E É ELOGIADO POR GALLI

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB), descarta utilizar as câmeras de videomonitoramento como ferramenta para a indústria da multa na capital. O deputado federal Victorio Galli (PSC-MT), parabenizou o

Mato Grosso 0 Comentários

FINAL FELIZ :CONFIRMADA UNEMAT EM RONDONÓPOLIS

O Conselho Superior da Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat) aprovou na manhã desta terça-feira (17) a criação de um núcleo em Rondonópolis que vai contar neste primeiro momento com