SINTEP E O “PIQUETE” NA SEDUC

SINTEP E O “PIQUETE” NA SEDUC

Na manhã desta quinta-feira (4), o SINTEP, resolveu realizar um piquete na frente do portão de entrada da Secretaria de Educação do Estado de Mato Grosso, impedindo os servidores que desejam trabalhar, de entrarem na sede da secretaria.

O Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT), insiste em levar a categoria a uma greve insana e que até o momento não trouxe nenhum benefício aos servidores e professores, que inclusive tiveram o ponto cortado.

Mais uma vez o sindicalismo, utilizando métodos nada democráticos, querem a “ferro e fogo” impor seus ideais e acabam tendo efeito contrário, ofuscando as justas reivindicações dos profissionais da educação.

É mister, que aqueles que representam os nossos mestres, prezem pelo cumprimento do direito de ir e vir, garantido em nossa Carta Magna (artigo 5º, XV).

A greve é um direito inquestionável, no entanto o respeito a liberdade de aderir ou não também é inviolável. Educadores e educadoras conscientes sabem muito bem disso, ao contrário do oportunismo das lideranças sindicais.

Marreta Neles!

Compartilhe:

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Política 0 Comentários

PRESIDENTE DA ALMT “CANCELA TÍTULO DE CIDADÃO MT” AO EX- PRESIDENTE LULA

Eduardo Botelho (PSB), presidente da Assembleia Legislativa do MT tentou remediar a enrascada em que os parlamentares do estado se envolveram, concedendo título de cidadão mato-grossense ao ex-presidente da República,

Notícias 0 Comentários

EXCLUSIVO: DOCUMENTOS COMPROVAM “BLITZ EM RONDONÓPOLIS” APREENDEU VEÍCULOS REGULARES.

Ter seus diretos violados por quem teria a obrigação de garantir esses direitos faz com que a revolta da população com a blitz arrecadatória em Rondonópolis-MT, acabe virando uma disputa

Mato Grosso 0 Comentários

O “BOATO” SOBRE ATACADÃO OCUPAR A ÁREA DA SANTANA TÊXTIL EM RONDONÓPOLIS

Logo após o incêndio que destruiu o supermercado Atacadão em Rondonópolis, na sexta-feira (12) começou a circular nas redes sociais um boato de que o supermercado iria utilizar o espaço