Sequestro, tortura e morte: MPF denuncia três índios da etnia Enawenê-Nawê

Sequestro, tortura e morte: MPF denuncia três índios da etnia Enawenê-Nawê

O Ministério Público Federal em Mato Grosso (MPF) apresentou denúncia contra três indígenas da etnia Enawenê-Nawê. Eles são acusados de manter três pessoas em cárcere privado e de torturar e matar duas delas.

Crime aconteceu em dezembro de 2015, na aldeia Halaytakwa, próximo de Juína (cerca de 730 quilômetros de Cuiabá). A motivação foi o rompimento de um bloqueio montado na BR-174 pelos índios para cobrança de pedágio.

Os nomes, tanto das vítimas quanto dos acusados não serão divulgados, já que o processo tramita sob sigilo judicial.

De acordo com a denúncia, duas das vítimas estavam em uma caminhonete Ford trafegando pela BR-174, seguindo para Rondônia, quando romperam o bloqueio dos índios. Elas acabaram perseguidas e capturadas em um outro ponto da estrada, onde havia mais um “posto” de pedágio.

O grupo de índios resolveu levar as duas vítimas para a aldeia Halaytakwa. No caminho, acabaram cruzando com a terceira vítima, um servidor da Funai.

Ao ver as duas pessoas amarradas na carroceria da caminhonete, o servidor tentou dissuadir os indígenas, mas também acabou forçado a acompanhá-los, em seu próprio carro, até a aldeia.

No local, de acordo com o relatado na denúncia do MPF, aproximadamente 100 índios levaram as vítimas para um prédio, as amarraram e torturaram. Elas foram apedrejadas, atacadas com borduna e queimadas com madeira incandescente.

O Livre

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Notícias 0 Comentários

CAOS NA SEGURANÇA: CONSEG DE PEIXOTO DE AZEVEDO PAGA FARDAMENTOS, PNEUS,COMBUSTÍVEIS E ATÉ FUNCIONÁRIA DE LIMPEZA EM BATALHÃO DA PM

Uma das heranças deixada pelo ex- secretário de Segurança Pública do Estado, Rogers Jarbas que foi exonerado após ter a prisão decretada por participação no grupo criminoso que comandou um

Destaques 0 Comentários

Suspeito de engravidar e transmitir HIV para enteada de 12 anos é preso.

A Polícia Civil, por meio da Gerência Estadual de Polinter e Capturas (Gepol), prendeu, na manhã de quarta-feira (9), um homem de 44 anos, suspeito de estuprar, engravidar e transmitir

NERI GELLER É PRESO PELA POLÍCIA FEDERAL NA OPERAÇÃO “CAPITU”

A Polícia Federal deflagou operação na manhã desta sexta (9) que investiga fraudes no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) durante o governo da presidente Dilma Rousseff (PT). O

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Você pode ser o primeiro a comente este post!

Deixa uma resposta