Semana da Pátria

Semana da Pátria

A celebração da Semana da Pátria é oportunidade para acender nas mentes e corações de cada brasileiro o desejo de se dedicar a uma complexa tarefa: qualificar a cultura cidadã da nação e, assim, transformar o Estado. Todos, unidos, são convocados a buscar sempre o bem e a justiça para essa pátria, que precisa, de verdade, ser mais amada.

É um tempo que deve inspirar o compromisso civilizatório de buscar novas dinâmicas e respostas para que a pátria não continue a sofrer, deitada no “berço esplêndido.

Em Rondonópolis, a prefeitura, o 18º Grupo de Artilharia de Campanha (GAC), o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar realizam, na próxima segunda-feira (2), às 8 horas, na Praça Brasil, a abertura da Semana da Pátria.

A cerimônia contará com a presença de autoridades e terá hasteamento da Bandeira Nacional, acendimento da pira cívica e execução do Hino Nacional que, pela primeira vez em Rondonópolis, será tocado pela fanfarra do 18º GAC. 

A ética e a participação cidadã são imprescindíveis para o desenvolvimento de toda a sociedade.

Que a semana da Pátria inspire diálogos e compartilhamentos, o envolvimento de todos na construção de um tempo diferente e de renovada cultura, marcados por mais ética e participação.

Redação

Sobre o Autor

Talvez você também goste

RONDONÓPOLIS

PALADINO DO ESPORTE PROFESSOR SIDNEI FERNANDES AMPLIA PROJETO DE DANÇA GRATUITA

O vereador Sidnei Fernandes (PDT) propôs a implementação de um projeto gratuito para melhorar a qualidade de vida dos moradores da cidade. O pontapé inicial foi dado na Escola Estadual

RONDONÓPOLIS

LAR DOS IDOSOS DE RONDONÓPOLIS RECEBERÁ DOAÇÕES DO GRUPO RODONETTO

O Lar dos Idosos de Rondonópolis é uma entidade filantrópica, que abriga idosos sem lares. Aproximadamente 100 idosos recebem assistência médica, alimentação, roupas, medicamentos com apoio e esforço da equipe

Destaques

HOMEM DECLARADO MORTO ACORDA NA MESA DA AUTÓPSIA

Um prisioneiro de 29 anos acordou na mesa da autópsia mesmo após ter sido declarado morto por três médicos. Gonzalo Montoya estava na Penitenciária Central de Astúrias, em Astúrias, Espanha,