SANEAR DIZ QUE VÍDEO DO RIO VERMELHO NÃO É DE ESGOTO SEM TRATAMENTO

SANEAR DIZ QUE VÍDEO DO RIO VERMELHO NÃO É DE ESGOTO SEM TRATAMENTO

Imagem massificada nas redes sociais sobre o Rio Vermelho se trata de efluentes tratados

Desde segunda-feira (10) está circulando nas redes sociais, imagens ao longo do Rio Vermelho, onde a autora do vídeo mostra em determinado local, o despejo de um líquido. Com sua locução anuncia enganosamente que se trata de esgoto in natura (sem tratamento) e repreende o Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis (Sanear) pelo fictício crime ambiental.

Conforme o Sanear, o líquido despejado se trata de efluentes tratados na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) conforme os padrões da legislação, que são submetidos ao controle por análises periódicas. A espuma visualizada é naturalmente produzida pela agitação da água durante o trajeto entre a lagoa de tratamento até o rio, sendo logo dissipada.

A autarquia esclarece que a formação de espuma é devido à presença de surfactantes, componente de sabões e detergentes, uma substância orgânica e biodegradável que não oferece risco ao meio ambiente. Estas espumas são mais abundantes quando a temperatura efluente tratado abaixa, devido às noites frias e secas, o que favorece a saponificação.

 

Gabinete de Comunicação Social

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Mato Grosso 0 Comentários

Rafael Yonekubo organiza carreata e convida aliados

O japonês da Direita, Rafael Yonekubo, dirigente estadual do PSL, organizará neste domingo (14) mais uma carreata em defesa da campanha de Jair Bolsonaro. O novo evento será realizado no

RONDONÓPOLIS 0 Comentários

RODRIGO ZAELI O NOME DO PSDB NA DISPUTA PELA PREFEITURA DE RONDONÓPOLIS

O PSDB está decidido a ser protagonista e pretende lançar candidatura própria para a prefeitura de Rondonópolis-MT. Com uma forte base de correligionários, quer mobilizar a militância e traçar as

BOLSONARO CUMPRE PROMESSAS E CORTA 13,7 MIL CARGOS EM UNIVERSIDADES

Decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro que extinguiu 21.000 cargos comissionados no serviço público federal inclui ao menos 13.710 que estavam sob a guarda de instituições de ensino. O número

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Você pode ser o primeiro a comente este post!

Deixa uma resposta