RECEITA REMOTA: Assembleia aprova projeto de Silvio Fávero para facilitar aquisição de medicamentos

RECEITA REMOTA: Assembleia aprova projeto de Silvio Fávero para facilitar aquisição de medicamentos

Com objetivo de proteger a população do contágio do novo coronavírus (Covid-19) e outras doenças, foi aprovado em segunda votação pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso o Projeto de Lei N° 375/2020, de autoria do deputado estadual Silvio Fávero.

De acordo com a proposta aprovada, fica oficialmente permitido o recebimento remoto de receitas médicas pelas farmácias e drogarias do Estado de Mato Grosso, enquanto perdurar o estado de calamidade pública decorrente da pandemia mundial.

Esse recebimento das receitas, inclusive de medicamentos controlados, poderá ser feito remotamente, pelas seguintes opções, definidas pelas farmácias e drogarias, através do sítio eletrônico do estabelecimento ou da respectiva rede de farmácia ou drogaria; através de e-mail; pelo aplicativo do Whatsapp; outros aplicativos que podem executar o serviço e/ou outro meio remoto que a farmácia ou drogaria disponibilize.

“Essa é mais uma iniciativa para proteger nossa população dos possíveis riscos de saúde com a contaminação do novo coronavírus. Ela vem a somar com minha Lei já sancionada, Remédio em Casa (Lei N° 11.152/2020), que também busca proteger, especialmente, o considerado público de risco, que são os idosos e pessoas com comorbidades”, destacou Silvio Fávero.

Assessoria

Sobre o Autor

Talvez você também goste

O PLANO “LEWANDOWSKI” DE LULA AO NÃO LIBERAR HADDAD PARA CORRIDA ELEITORAL

Fernando Haddad não é candidato, ainda. A decisão de segurar a virada da chapa petista é do ex-presidente Lula, que deseja insistir nos recursos. Segundo Cristiana Lôbo, a aposta do

Destaques 0 Comentários

Redução do número de parlamentares e o fim do fundo partidário.

A deputada estadual de são Paulo Janaina Paschoal (PSL), escreveu um artigo publicado pela Folha de são Paulo, onde apoia a redução do número de parlamentares e o fim do

Destaques 0 Comentários

GALLI PREVIU SOLUÇÃO PARA “CRACOLÂNDIA”

A proibição de busca e apreensão de pessoas em situação de dependência química, ou seja, a proibição de internação compulsória de usuários de substâncias entorpecentes foi endossada pelo desembargador Borelli