QUEM SÃO ELES? Prefeitura desconhece histórico dos pacientes internados com COVID-19 em Rondonópolis

QUEM SÃO ELES? Prefeitura desconhece histórico dos pacientes internados com COVID-19 em Rondonópolis

Síndrome da ministra Damares afeta SMS

Por: Guilherme Silveira/Marreta Urgente

Na última quarta-feira (03) a prefeitura de Rondonópolis emitiu uma nota à imprensa relatando que manifesta preocupação com a ocupação de leitos na rede pública e privada.

Mas, no último parágrafo o que chama atenção é que alguns dos pacientes que passam por tratamento na rede municipal de saúde são de outros estados, fato que levanta algumas dúvidas e questionamentos a qualquer cidadão rondonopolitano.

De onde vem estes pacientes, como chegaram a Rondonópolis para serem tratados? Pois bem, a reportagem do Marreta Urgente questionou a prefeitura e a resposta não poderia ter sido mais sem noção.

Mas antes de entrar mais precisamente na resposta da prefeitura, vamos ao fato gerador da matéria, o ataque do prefeito José Carlos do Pátio ao prefeito de Primavera do Leste.

Para contrapor a resposta de Leonardo Bortolini, prefeito da cidade vizinha, a assessoria do prefeito Zé do Pátio divulgou que em Rondonópolis haveriam pacientes de outras cidades, entre eles, quatro são de outros estados da federação, sendo:  1 de Andradina/SP, 1 de Caieiras / SP, 1 de Uberlândia / MG e 1 de São Domingos do Maranhão /MA.

Ao tomar conhecimento de que quatro pacientes eram de outros estados perguntamos à prefeitura em que circunstancias estes pacientes chegaram para serrem atendidos, seriam caminhoneiros, seriam nascidos em outras cidades, mas moradores de Rondonópolis?

Em resposta ao nosso questionamento recebemos a seguinte informação “Não necessariamente são motoristas, podem estar de passagem, visitando família. Cada caso é um caso…” a resposta deixa transparecer que não há controle da origem dos pacientes, e é aqui entra a “síndrome da ministra Damares”, que ao ser questionada durante a sua visita na semana passada, ao responder se sentia bem ao lado de opositor do presidente Jair Bolsonaro respondeu, “Quem é ele”?

Agora a síndrome deve ter atacado a Secretaria municipal de Saúde e a assessoria de imprensa do prefeito. Quem são eles? (pacientes), de onde vieram? Porque vieram?

As respostas ninguém sabe!

O QUE DIZ A PREFEITURA DE RONDONÓPOLIS

A Prefeitura de Rondonópolis informa que durante transmissão da live do Comitê de Gestão de Crise nesta quarta-feira (03/06) foi pronunciada a preocupação com a ocupação dos leitos, em virtude do avanço do coronavírus (Covid-19), nas unidades hospitalares do município. Até esta terça-feira (2) já atingia mais de 63% dos leitos privados e 40% das vagas de UTIs públicas. 

Rondonópolis, por ser polo regional, atende não apenas seus moradores, mas dá suporte a região Sudeste de Mato Grosso, o que representa 18 cidades e cerca de 600 mil habitantes, que em casos graves dependem da estrutura de Saúde do município, por isso, a preocupação com o crescimento de casos da doença e da necessidade de mais estrutura e leitos, de forma a evitar um colapso e garantir atendimento médico a todos. 

Conforme a Saúde, em Rondonópolis há 20 leitos públicos, dos quais oito estão ocupados. Na rede privada são 11 leitos, com quatro ocupados. Quanto ao leitos de enfermaria na rede pública são 59 e estão com 13 ocupados, na rede privada são 29  sendo que 15 estão ocupados. 

Dos casos de pacientes de outros municípios hospitalizados por conta da doença em Rondonópolis são: Pedra Preta (01), Andradina (01), Uberlândia (01), São Domingos do Maranhão (01), Campo Verde (01), Caieiras (01), Alto Araguaia (01) e Itiquira (01). No caso de Primavera do Leste foram contabilizados quatro (04) casos, sendo dois (02) no Hospital Regional, um (01) na Santa Casa e um (01) paciente que recebeu alta recentemente. 

Talvez você também goste

Notícias 0 Comentários

APROVADA LEI QUE DESBUROCRATIZA O MERCADO

Foi aprovada ontem com mudanças a medida provisória da Liberdade Econômica, que faz novas modificações nas regras trabalhistas. Por 345 votos a 76, o texto-base altera o Código Civil e

Destaques

Justiça determina reabertura total de lojas da Comapa

Sentença final da 1ª Vara Especializada da Fazenda Pública de Rondonópolis determinou a reabertura total das sete unidades do Grupo Comapa, rede varejista de materiais para construção. A decisão foi publicada

Política 0 Comentários

JOÃO MOTO TÁXI: INÉRCIA DA ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL É FALTA DE RESPEITO À CASA DE LEIS

O vereador João Mototáxi (PSL) protocolou sete requerimentos ao Executivo Municipal solicitando informações das secretarias de Trânsito, Infraestrutura, Saúde e Sanear. O legislador alegou que a iniciativa surgiu após a