‘Quem comanda é o presidente Jair Messias Bolsonaro’, diz Mandetta

‘Quem comanda é o presidente Jair Messias Bolsonaro’, diz Mandetta

Afirma que ‘está tudo bem’ Também comenta cloroquina

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou nesta 4ª feira (8.abr.2020) que “está tudo bem” em sua relação com o presidente da República e que “quem comanda esse time aqui é o presidente Jair Messias Bolsonaro”. 

Ele falou em entrevista coletiva nesta tarde, depois de, nos dias anteriores, ver a possibilidade de sua suposta demissão dominar as discussões em Brasília. Na 2ª feira (6.abr), sem citar nominalmente o presidente, Mandetta afirmou que fica no cargo e pediu paz para trabalhar.

Já nesta 4ª, o ministro quis “deixar claro” que a relação com o presidente está pacificada:

“A todos aqueles que estão com os ânimo mais exaltados, eu queria deixar claro: aqui está tudo bem. Nós estamos olhando pelo parabrisa e essa estrada a gente vê que vai ter dias muito duros. Muito difíceis. E quem comanda esse time aqui é o presidente Jair Messias Bolsonaro”.

Mandetta também comentou as duas reuniões que teve nesta 4ª com Bolsonaro, a quem chamou de “muito parceiro, muito voluntarioso”. O ministro disse ainda que há “1 bom clima” e que “toda equipe está tranquila”.

CLOROQUINA

O ministro da Saúde voltou a reforçar seu posicionamento sobre a cloroquina. O medicamento, já usado em casos de malária e lúpus, é apontado como uma possibilidade para o tratamento da covid-19 –a doença causada pelo novo coronavírus.

A alternativa é amplamente apoiada por Bolsonaro. Ele afirma que a resistência ao uso do medicamento tem viés político.

Já o ministério restringe a medicação a casos graves, ponderando que não há evidências científicas suficientes para permitir a aplicação ao público geral de forma segura.

Nesta 4ª feira (8.abr), Mandetta alertou sobre os efeitos colaterais do remédio e argumentou que a maioria dos pacientes é assintomática e não precisa de medicação. “Será que seria inteligente dar 1 remédio para 85% das pessoas que não precisam desse remédio, 1 remédio que tem efeitos colaterais? E sem saber se é coronavírus?”, questionou.

O ministro também argumentou que os efeitos colaterais da cloroquina como a arritmia– podem atingir de maneira mais grave pessoas mais velhas, que teriam, ainda segundo Mandetta, uma tendência maior de possuir doenças crônicas.

Apesar das colocações, o ministro afirma que o direcionamento deve vir do Conselho Federal de Medicina. Ele pediu que o colegiado se posicione até 20 de abril sobre o tema.

ISOLAMENTO SOCIAL

Mandetta comentou o aumento percentual de casos, “que se mantém entre 15% e 20%”. Isso, de acordo com o ministro, é reflexo da redução da circulação de pessoas:

“Como as duas ultimas semanas nos diminuímos muito a mobilidade social, esse número [acréscimo percentual no número de casos], que chegou a 20%, caiu e chegamos a 16%.”

Ele pediu “muito cuidado” a grandes centros urbanos que estejam relaxando as medidas restritivas, mas afirmou que “não é função do Ministério da Saúde dizer o que cada Estado deve fazer”. 

EQUIPAMENTOS

O ministro comunicou o 1º contrato para a aquisição interna de respiradores. Um conjunto de empresas nacionais, em pareceria com bancos, deve entrar 6.500 respiradores em 90 dias.

O esforço em “fazer a indústria nacional disparar a produção em tempo reduzido” decorre da frustração das compras feitas com a China. De acordo com o Mandetta, “praticamente todas elas não estão se confirmando”.

A China produz mais de 90% dos chamados EPIs (equipamentos de proteção individual) e cessou temporariamente as exportações para atender a demanda interna. Agora, os produtos estão em falta e são disputados por diversos países.

Eis outros destaques das colocações do ministro nesta 4ª feira:

  • EPIs: foram distribuídos 50 milhões de equipamentos de proteção individual. Um carregamento com mais 40 milhões é esperado para 6ª feira (10.abr). O Ministério da Defesa irá ajudar com a logística de armazenagem;
  • Leitos: o ministério irá destinar R$ 650 milhões para a criação e manutenção de 2.000  novos leitos;
  • Testes rápidos: Foram distribuídos 499 mil testes rápidos. A expectativa do ministério é receber mais 1 milhão até 6ª feira (10.abr);
  • “O Brasil conta comigo”: No total, 664,6 mil profissionais de saúde se cadastraram na plataforma criada pelo Ministério da Saúde. A plataforma também conta com 89.376 estudantes inscritos. As pessoas cadastradas podem ser chamadas a trabalhar em outros municípios, a depender da necessidade.
  • Tele atendimento: 1,5 milhão de pessoas utilizaram o Tele SUS, plataforma de atendimento remoto do Sistema Único de Saúde. Foram 500 mil atendimentos em 1 dia. A pasta acompanha 40 mil pessoas de maneira remota;
  • Hospital de campanha: o Ministério da Saúde constrói 1 hospital de campanha no Goiás que deve servir de modelo para os próximos. Serão gastos R$ 10 milhões e as instalações devem ficar prontas em 15 dias.

Poder 360

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Política 0 Comentários

SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO COMEMORA RESULTADOS DO ARDUÍNO DAY

Assim como em outros 496 países, o sábado (01) em Rondonópolis foi marcado pela a realização do Arduino Day, um evento de tecnologia, que contou com o apoio da Prefeitura

Brasil

AÇÃO POLICIAL – Policiais de MT ajuda na apreensão de avião com 450kg de drogas

Uma operação conjunta da Polícia Federal, policiais do Gefron (Grupo Especial de Fronteira), Ciopaer, policiais de Goiás, de São e da Força Aérea Brasileira (FAB) resultou na apreensão de mais

Notícias

Luciano Hang, Roberto Jefferson, e blogueiros são alvos de operação da PF

A Polícia Federal cumpre na manhã desta quarta-feira (27) mandados de busca e apreensão no inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF) que apura produção de notícias falsas e ameaças à