PRESIDENTE DO CONSEG FAZ “DURAS COBRANÇAS” AO PREFEITO ZÉ DO PÁTIO DAS DEMANDAS DO MUNICÍPIO NA SEGURANÇA PÚBLICA

PRESIDENTE DO CONSEG FAZ “DURAS COBRANÇAS” AO PREFEITO ZÉ DO PÁTIO DAS DEMANDAS DO MUNICÍPIO NA SEGURANÇA PÚBLICA

A segurança pública é dever do estado, no entanto o Município poderá firmar convênios ou acordos com órgãos de segurança pública e estabelecer políticas estratégicas e de apoio, visando um melhor desempenho da proteção e da segurança da população.

Valdir Farinha, presidente do Conselho de Segurança – Conseg/Central que na quarta feira (24) esteve participando do encontro da RISP 4 (Região Integrada de Segurança Pública) está indignado com o posicionamento do prefeito de Rondonópolis  Zé Carlos do Pátio.

“Já se passaram Cinco meses de governo e o prefeito até o momento não se posicionou na questão da segurança pública, o GASP (gabinete de apoio à segurança pública) até hoje não tem coordenador definitivo e não funciona”. Disse Valdir.

Câmeras de segurança inoperantes, veículos de programas de combate às drogas estão parados e são responsabilidade do município agilizar esta demanda. Relatou o presidente do Conseg.

“Da mesma maneira que cobrei as demandas do Governador e do Rogers Jarbas que é Secretário de Segurança Pública do Estado eu cobro a participação e as responsabilidades do gestor do município também.” Concluiu.

Apesar da garantia do Secretário de Segurança Pública do Estado de que 10 viaturas serão disponibilizadas para Rondonópolis nos próximos dias, as cobranças sobre a efetivação do GASP deverá ser a pauta dos assuntos nos conselhos de segurança da cidade.

Ainda na quarta feira (24) o prefeito Zé Carlos do Pátio, recebeu em seu gabinete o Secretário de Segurança MT Rogers Jarbas, quem também participou foi a Diretora Financeira do Conseg /Central, Katia Fares Dib e na reunião alguns assuntos importantes foram expostos:

  • Ampliação das câmeras de segurança via integração com a Setrat;
  • Algumas viaturas do Samu, que eram mantidas pelo convênio com o Gasp e que hoje não estão em atividade;
  • A Patrulha do” Sossego” que está ficando sem voluntários por falta de reajuste do valor da hora paga aos policiais, o número ideal seriam 19 policiais, no entanto somente 15 estão na patrulha do sossego. O repasse era feito pela GASP, como a mesma não está ativa, as demandas estão sendo realizadas PM ambiental, como 40% das ocorrências /CIOSP são devido a Som, com corte da GASP a patrulha do Sossego está comprometida.
  • As viaturas do Programa Crack que estão no pátio da GASP e precisam de emplacamento para circular, no entanto a situação não era de conhecimento da atual gestão, que se comprometeu a solucionar a demanda.

Entre outros assuntos que foram debatidos a questão do Pátio Rondon e das câmeras de segurança que até hoje são um problema, E que precisa ser solucionado.

A prefeitura se comprometeu a analisar as demandas e buscar uma solução mais breve possível.

 

Redação

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Destaques 0 Comentários

Padre é acusado de assédio em MT

Um inquérito foi aberto contra um padre, que não teve identidade revelada, nesta quarta-feira (18), por assédio sexual cometido contra fiéis de uma Igreja Católica, na cidade de Carlinda (762

TRABALHADOR APARECE EMBRIAGADO NO SERVIÇO, CAUSA CONFUSÃO COM COLEGAS E LEVA JUSTA CAUSA

Após ser flagrado embriagado em pleno horário de serviço, trabalhador de uma empresa responsável pela construção de usinas hidrelétricas em Mato Grosso foi demitido por justa causa. Apesar dos argumentos

Notícias 0 Comentários

NEPOTISMO: Câmara impede CPI de prefeito que empregou a família na Prefeitura

A Câmara Municipal de Poconé (104 km de Cuiabá) barrou a tentativa de instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o prefeito Tatá Amaral (PL) por suposto

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Você pode ser o primeiro a comente este post!

Deixa uma resposta