“PRESENTE DE GREGO” DA ENERGISA PARA OS CONSUMIDORES DE RONDONÓPOLIS

“PRESENTE DE GREGO” DA ENERGISA PARA OS CONSUMIDORES DE RONDONÓPOLIS

Inúmeros moradores de Rondonópolis, estão reclamando do alto valor de suas contas de energia elétrica das residências. Há casos de contas que subiram até 133%.

Um verdadeiro “presente de grego” e um susto para os consumidores, por mais que se esforcem para gastar menos energia em suas casas, acabam sendo surpreendidos com leituras que beiram o absurdo se comparado com a média mensal que aparece nas contas.

“Do jeito que está vou acabar vivendo na escuridão, pode ser que assim eu consiga pagar a conta que apareceu na minha casa este mês”. Relatou Emerson Fernandes.

As reclamações aparecem de todos os bairros da cidade, de repente a leitura saiu fora do padrão mensal e os consumidores exigem uma explicação.

Segundo o Procon de Rondonópolis MT, a concessionária -Energisa é a líder absoluta em reclamações.

Mais uma vez os consumidores, exigem uma explicação sobre o aumento expressivo na conta de energia e pelo visto a Energisa terá muito o que explicar.

Por enquanto Marreta Neles!

Compartilhe:

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Destaques 0 Comentários

“DIABO CUIABANO”: CÂMARA PEDE ESCLARECIMENTOS DO EX-SECRETÁRIO EM RONDONÓPOLIS

O vereador Rodrigo Zaeli (PSDB), usou a tribuna da câmara na sessão ordinária do dia 13/03 em Rondonópolis, para questionar o desabafo do ex-secretário de receita, o economista Valdecir Feltrin.

Mato Grosso 0 Comentários

CADÊ O DINHEIRO QUE TAVA AQUI?”: FANTÁSTICO PROMETE MOSTRAR REPORTAGEM DE MT NO DOMINGO 16

Após pouco mais de 15 dias em que foi produzida, a reportagem sobre a “Operação Convescote” irá ao ar no próximo domingo no Fantástico (Rede Globo). O repórter Eduardo Faustini

Jornal italiano chama esquerda brasileira de ridícula

Nesta terça-feira (9), a jornalista Andrea Morigi, publicou uma matéria ridicularizando a esquerda brasileira no jornal italiano Libero Quotidiano. O texto foi liberado para o site Alleanza Cattolica, mas há