PREFEITO DECIDE NÃO USAR VIDEOMONITORAMENTO PARA MULTAR E É ELOGIADO POR GALLI

PREFEITO DECIDE NÃO USAR VIDEOMONITORAMENTO PARA MULTAR E É ELOGIADO POR GALLI

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB), descarta utilizar as câmeras de videomonitoramento como ferramenta para a indústria da multa na capital.

O deputado federal Victorio Galli (PSC-MT), parabenizou o Prefeito de Cuiabá pela decisão de não utilizar videomonitoramento com essa finalidade.

O parlamentar entende que as câmeras devem servir para educar e orientar os condutores com o objetivo único de fazer o trânsito, em Cuiabá, fluir.

“Marginais irão pensar duas vezes antes de praticar delitos, pois a cidade está monitorada. É uma forma de acelerar e ajudar a polícia a encontrar veículos roubados e detectar paradeiro de bandidos”, acrescentou Galli.

As multas por videomonitoramento estavam previstas para começar a valer no mês de março deste ano. O prazo, porém, foi prorrogado para julho e, agora, segue sem previsão. Cuiabá possui 32 câmeras de videomonitoramento em vários pontos da capital.

De acordo com o prefeito, a ausência de ampla divulgação da existência das câmeras de videomonitoramento é o principal motivo para não punir os motoristas. Desde janeiro, as câmeras vêm registrando as infrações e a Secretaria de Mobilidade Urbana informava os motoristas sobre as irregularidades, como forma de campanha educativa.

Segundo o prefeito, o dinheiro arrecadado seria “amaldiçoado”, visto que seria obtido “arrancando o couro do condutor”.

“Não quero indústria da multa. Quero indústria da vida. Eu não estou preocupado em multar. Eu não quero multar. Toda multa feita de forma destemperada, feita para multar por multar é um dinheiro amaldiçoado e não fica no caixa do município e que não vai ser reinvestido para o bem do município”, disse o prefeito de Cuiabá.

Ainda segundo o prefeito, serão intensificadas campanhas educativas a fim de orientar os motoristas dos pontos em que há as câmeras de monitoramento, da forma de funcionamento, bem como os tipos de advertências e as infrações.

Galli também faz um apelo ao Prefeito Emanuel Pinheiro no sentido de reavaliar e retirar algumas faixas exclusivas para ônibus.

“Há diversas ruas e avenidas em Cuiabá que não comportam a faixa exclusiva. Um estudo minucioso precisa ser feito, principalmente na Avenida do CPA”, frisou Galli.
Além disso, o deputado defende estudo para implantação de novas avenidas na capital.

Atualmente, Cuiabá conta com quatro faixas exclusivas nas avenidas Getúlio Vargas, Isaac Póvoas, Generoso Ponce, e Historiador Rubens de Mendonça – que se divide em Prainha e Avenida do CPA.

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Destaques 0 Comentários

MAIS UM INCÊNDIO EM RONDONÓPOLIS MT

Mais um incêndio em Rondonópolis, desta vez o local atingido é um depósito de uma transportadora no distrito industrial as margens da BR 163 na saída para Campo Grande -MS.

Mato Grosso 1Comentários

LAVA JATO PANTANEIRA: NININHO PAGOU R$ 7 MILHÕES PARA SILVAL CONCEDER MT-130 À MORRO DA MESA

O deputado estadual Odanir Bortolini (PSD), mais conhecido como Nininho, teria pagado R$ 7 milhões de propina ao ex-governador Silval Barbosa (PMDB), para que o gestor autorizasse a concessão e

Destaques 0 Comentários

MARCO AURÉLIO SUSPENDE PRISÃO EM 2ª INSTÂNCIA E LULA SERÁ SOLTO

O ministro Marco Aurélio Mello mandou suspender a execução de pena de quem ainda não tem o processo com trânsito em julgado, libertando todos os presos condenados em segunda instância.

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Você pode ser o primeiro a comente este post!

Deixa uma resposta