Posicionamento da Energisa sobre Resolução Aneel

Posicionamento da Energisa sobre Resolução Aneel

A Energisa informa que está analisando as medidas anunciadas nesta terça-feira pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A empresa considera de extrema relevância o posicionamento do regulador nesse momento crítico que o país e a sociedade atravessam. 

Esse é um momento de profundas mudanças para a sociedade, no qual o espírito comunitário se torna ainda mais relevante. A empresa ressalta que está dedicada em manter o fornecimento de energia para seus mais de 7,8 milhões de clientes em todo o país, e que vai cumprir a determinação da Aneel de não realizar cortes em consumidores residenciais e de serviços essenciais à população durante os próximos 90 dias.

A Energisa destaca o apelo feito pelo regulador para que aqueles clientes que têm condições mantenham seus pagamentos em dia. Informa, ainda, que o faturamento dos clientes continuará sendo feito normalmente. A Energisa colocou à disposição dos clientes canais digitais como Whatsapp, aplicativo Energisa ON, e o site energisa.com.br, além do 0800, para o atendimento integral de todas as necessidades, incluindo modalidades de débito em conta e opções flexibilizadas de parcelamento.

ASSESSORIA/ Aline Chagas Portela

Sobre o Autor

Talvez você também goste

MEDEIROS DEVERÁ IR PARA O PR

A articulação politica para 2018 já começou e são fortes as evidencias de que o senador José Medeiros (PSD), deverá deixar a sigla. O vice-governador Favaro, presidente do PSD deverá

MARCO FELICIANO PODERÁ OCUPAR O MINISTÉRIO DA CIDADANIA

Em reunião com o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), nesta terça-feira (27), integrantes da bancada evangélica indicaram o nome do deputado Marco Feliciano (Podemos/SP) para comandar o Ministério da Cidadania.

Notícias 0 Comentários

CANETA DA VERDADE : SILVAL BARBOSA TERIA GRAVADO CONSELHEIROS DO TCE COM CANETA “ESPIÔ

O ex-governador de Mato Grosso, Silval Barbosa (PMDB), teria gravado os conselheiros do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e entregado as gravações ao Supremo Tribunal Federal (STF). Os materiais