Paulinho o “incompetente” centraliza verbas da cultura

Paulinho o “incompetente” centraliza verbas da cultura

Um auxílio emergencial para trabalhadores e espaços culturais afetados pelo covid -19 no valor de R$ 3 bilhões, recursos provenientes do governo federal já estão sendo disponibilizados aos estados e municípios.

No entanto em Rondonópolis, a secretaria de cultura sob a gestão de Humberto Campos, é na verdade comandada pelo gerente do Núcleo de Eventos da Secult, Paulo Rogério Menezes. Que é verdadeira mente que manda e desmanda na secretaria.

O aliado do prefeito Zé do Pátio (SD) consegue ser mais centralizador que o seu mestre, o gerente da cultura é especialista na arte da incompetência na gestão pública.

Graças a ele que não se articula, quando o assunto e realização de sua secretaria, nenhuma proposta clara e objetiva tem sido debatida com os profissionais de eventos, artistas e dependentes da arte e cultura para sobreviverem.

Lamentável, que nossos artistas locais e suas famílias estejam dependendo de representantes “sonsos e incompetentes”. Neste um momento que todos atravessam, e que os auxílios financeiros devem alcançar os que necessitam.

Em uma coisa Paulo Rogerio é especialista, ficar em grupo de WhatsApp defendendo a gestão de Pátio, e gravar vídeos ridículos criticando empresários que desejam alavancar Rondonópolis.

 Marreta Neles!

Talvez você também goste

Notícias 0 Comentários

RODRIGO ZAELI O NOME DO PSDB NA DISPUTA PELA PREFEITURA DE RONDONÓPOLIS

O PSDB está decidido a ser protagonista e pretende lançar candidatura própria para a prefeitura de Rondonópolis-MT. Com uma forte base de correligionários, quer mobilizar a militância e traçar as

Notícias

O Bicho Sumiu: Ajude a encontrar a MEG

Com objetivo de auxiliar a busca de animais perdidos o Marreta Urgente, criou este espaço denominado O BICHO SUMIU, que pretende auxiliar o encontro de animais perdidos em todo o

Notícias 0 Comentários

AGENTE PRISIONAL QUE AGREDIU MULHER E CRIANÇA É REINCIDENTE POR VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

Edson Batista Alves, 35 anos, que foi preso na quinta-feira (21), após manter a mulher e o filho dela de 6 anos em cárcere privado, na Capital em Cuiabá. O