“PALAVRA DADA TEM QUE SER CUMPRIDA” DIZ ADILTON SACHETTI

“PALAVRA DADA TEM QUE SER CUMPRIDA” DIZ ADILTON SACHETTI

Adilton contesta acusação de Percival de provocar desunião política na cidade

Adilton SachettiO deputado Federal Adilton Sachetti (PSB), se manifestou hoje (26), e se disse bastante surpreso com as acusações infundadas do prefeito Percival Muniz, efetuadas na abertura da campanha politica durante uma entrevista a uma emissora de tv da cidade, onde o acusou de ser o responsável por uma suposta desunião política na cidade.

Questionado sobre as acusações do prefeito candidato a reeleição, o deputado se mostrou surpreso e negou qualquer participação nessa suposta e inverossímil acusação. “É lamentável que no primeiro dia, no início dos programas eleitorais o prefeito Percival Muniz tenha seguido por este viés, adotando esta linha de colocação! Em momento nenhum eu trabalhei pela desunião de Rondonópolis! Eu acho que a imprensa está aí, e é testemunha, a cidade está aí e também é testemunha de que desde o inicio eu trabalhei para unir a cidade. Eu trabalhei e defendo sim, a união verdadeira da cidade, baseada em propostas, baseada em princípios e baseada em valores! Talvez alguns não consigam aceitar isso, e não quiseram participar porque não conseguem cumprir essas coisas. Mas não tentei, não fiz, e não vou fazer nunca a desunião. Sempre trabalharei para a união da cidade e pela convergência”, explica.

O deputado argumentou que Rondonópolis merece mais que uma discussão simplória como a que o prefeito quer direcionar o processo eleitoral na cidade. “Rondonópolis merece que os gestores tenham compromisso com os valores éticos, com os valores morais, dignos de um bom gestor público. E é isso que nós queremos numa composição. Nós não podemos abrir mão desses valores. Não dá para chegar e passar hoje em dia, todo mundo vendo a situação da política brasileira se esfacelando, e a gente continuar do mesmo jeito. Ou muda-se estas práticas e a forma de fazer política, ou não tem validade nenhuma estarmos na política. Continuar este “status quo” que ai está, onde o Brasil está aí sendo visto com as vísceras expostas, escancaradas, as vísceras da safadeza, do roubo, da malandragem e da corrupção, todo mundo vendo, não da mais! Então quero lamentar a forma simplista que o Percival colocou que eu estou causando a desunião. Jamais eu causarei desunião! Trabalharei sim, sempre pela união e pela convergência”, desabafa.

Na verdade, desde que foi eleito deputado federal a cerca de dois anos, Adilton tem procurado trabalhar assim em Brasília, defendendo os interesses das comunidades de Rondonópolis e do estado de Mato Grosso. E segundo afirmou; “apenas uma vez durante todo esse tempo, e durante um dia apenas, eu tive o privilégio de receber no gabinete o prefeito Percival. Eu acho que isso sim, demonstra a não vontade de união da cidade. Ele é o prefeito. Então porque só agora em época de campanha política ele vem falar em união? Porque não houve durante esses quase dois anos nenhuma visita para discutir as obras da cidade, para discutir o que agente poderia contribuir com a cidade? Então é lamentável que no início do programa eleitoral se induza as pessoas a pensar desta forma. Nós; eu, e o Rogério Salles, candidato apoiado pelo nosso grupo, queremos uma política com honestidade, com transparência, baseada em valores! Nós queremos uma política baseada no compromisso! Uma politica onde a palavra dada é para ser cumprida. Então não é dessa forma. Não estamos desunindo e nem vamos fazer nada nesse sentido. As nossas propostas são de trabalhar pela união e pelo crescimento da nossa cidade”, explicou.

Além de contestar as declarações do prefeito, o deputado ainda enalteceu as qualidades do seu candidato Rogério Salles-PSDB-45, que segundo Adilton, reúne todos esses valores referenciados, bem como, as qualidades de um gestor moderno, honesto, transparente, compromissado com as transformações e modernidade que a cidade precisa e anseia como a retomada do seu ritmo de desenvolvimento. “Eu sou testemunha de que o Rogério trás esses predicados na sua vida e na sua história. Ele por onde sempre passou, os seus valores sempre vieram na frente dos seus atos e suas atitudes sempre foram baseadas na transparência, na honestidade. Muitas vezes na sua humildade, as pessoas patrolam o Rogério. Mas ele nunca deixou de ser a pessoa honesta e séria que é. Sobre o Rogério todos quiseram usar o seu valor moral para se eleger em outra época, e agora querem denegrir a pessoa dele. Não é justo! E não e verdadeiro! O Rogério tem meu apoio porque é o melhor. E não estou usando de soberba para definir isso, perante os demais candidatos. Estou dizendo, porque naquilo que a gente acredita que sejam os princípios para definir uma candidatura, o Rogério preenche todos esses pré-requisitos”, justifica o deputado.

Sobre as alegações de que ele (Percival), teria gestado todas as carreiras políticas de, Rogério, Pedro Taques, o senador e Ministro Blairo Maggi, Zé do Pátio e até do próprio Adilton, o deputado reconhece que já andaram juntos em outras épocas quando pertenciam a mesma agremiação política, mas que não possui amarras com Muniz. “Nós andamos juntos em caminhadas sim, mas ele não me criou, ele não me fez! Ele simplesmente estava num partido que eu também estava e eu o substituí. Eu recebi apoio dele e não posso negar isso. Mas eu não sou preso a ele, não sou amarrado a ele. Eu tenho liberdade para tomar as minhas decisões! O Rogério tem liberdade para tomar suas decisões e o Blairo as dele também. O Pedro Taques tem liberdade de apoiar ou não apoiar as candidaturas que aqui estão postas. Nós vivemos numa democracia e não num autoritarismo”, argumenta.

Ao contrário do que o prefeito deixou transparecer em sua fala no programa de TV, Adilton reitera que Rondonópolis não é um curral eleitoral onde se disputa quem será o dono dos votos. Não! Ele lembra que isso é apenas uma disputa política onde se deve discutir ideias, e que apesar da tentativa do prefeito em tumultuar o processo, pretende manter o nível de debate, onde ele possa discutir ideias, que pretende conversar com Zé do Pátio, com a população e até com o próprio prefeito, e que não pretende ofender ninguém. “Em política a gente tem que discutir ideias”, finaliza.

 

Compartilhe:

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Notícias 0 Comentários

CARREATA CONTRA VIOLÊNCIA EM RONDONÓPOLIS CHAMA A ATENÇÃO DO PODER PÚBLICO

Indignados e enlutados alguns empresários de Rondonópolis, logo após  o sepultamento do empresário Átila Nogueira, assassinado a tiros em sua residência no último domingo(8). Iniciaram uma  carreata pedindo o fim

Marretadas 0 Comentários

“O POSTE MIJOU NO CACHORRO”: MPE QUER QUE PMS INDENIZEM ASSALTANTES

O Ministério Público do Estado (MPE) ingressou na Justiça pedido de pagamento de um salário mínimo por abuso de autoridade contra quatro suspeitos de assalto a uma concessionária em Cuiabá.

Notícias 0 Comentários

FIM DO PEDÁGIO: MORRO DE MESA PODE PERDER CONCESSÃO DA MT 130

O Ministério Público de Mato Grosso propôs ação judicial solicitando a suspensão do contrato entre o governo do Estado e a Morro da Mesa Concessionária S/A, responsável pela rodovia MT