OPERAÇÃO DA PF CONFIRMA DENUNCIA FEITA POR JORNALISTAS CONTRA CONSELHEIROS

OPERAÇÃO DA PF CONFIRMA DENUNCIA FEITA POR JORNALISTAS CONTRA CONSELHEIROS

 

Em teoria, apenas em teoria, o Tribunal de Contas do estado poderia provocar a maior limpeza moral em toda a sua historia, caso o presidente Antônio Joaquim de Moraes Rodrigues Neto, tivesse ´pulso´ forte e decidisse fiscalizar a dinheirama que ´sangrou´ pelos ralos da corrupção na gestão do ex-governador Silval Barbosa (PMDB).

Mas, o que se viu, foi o próprio tribunal envolvido até o ´pescoço´ em um ‘esquema’ espúrio de chantagem e extorsão contra o próprio ex-governador. Paradoxalmente na linha de frente estava o próprio Antônio Joaquim e o conselheiro José Carlos Novelli, considerados os próceres daquela instituição.

Para contar essa historia que teve diferentes capítulos, os jornalistas Pedro Ribeiro e Laerte Lannes, dos jornais Página 12 e o Mato Grosso há mais de dois anos atrás se embrenharam em busca de informações com suas fontes em órgãos públicos, cruzaram dados e fizeram verdadeiros périplos nos mais diferentes locais em busca de informações que pudesse mostrar a denuncia que os conselheiros fizeram ´achaque´ de R$ 53 milhões contra o ex-governador Silval Barbosa em troca de aprovação de suas contas. Com documentos em mãos, inclusive com cópia de imposto de renda, os jornalistas começaram a investigar o enriquecimento ilícito do conselheiro Antônio Joaquim.

O que se viu – a partir daí – foi a conotação dos mais diferentes crimes cometidos pelo conselheiro. Surpresos com tamanho dispudor do conselheiro, os jornalistas começaram divulgar uma série de reportagem contra as ações de Rodrigues nada republicanas.

O desdobramento do jornalismo investigativo feito pelos jornalistas Pedro Ribeiro er Laerte Lannes, chegou em seu ápice, nesta quinta 14/09, quando policiais e delegados federais, além de procuradores da república,cumpriram mandados de busca e apreensão na sede do TCE e nas residências do próprio Antônio Joaquim e de José Carlos Novelli, Valter Albano, Waldir Teiss e Sérgio Ricardo.

Eles cumpriram determinação expedida pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, de busca e apreensão de documentos. A determinação do ministro é com base em um pedido feito pelo Procurador da República Rodrigo Janot, que acusa formalmente os cinco conselheiros pelos crimes de corrupção/extorsão, lavagem de dinheiro, organização criminosa, gestão fraudulenta de instituição financeira e crimes contra a ordem tributária.

Os cinco foram afastados do cargo por tempo indeterminado por ordem do ministro Luiz Fux, que deve pedir ainda em definitivo a cassação de possíveis aposentadorias dos envolvidos e o definitivo afastamentos dos acusados sem ônus para o TCE.

 

 

Redação com omatogrosso

Compartilhe:

Sobre o Autor

Talvez você também goste

SEGUNDO ESPECIALISTAS QUEIMADAS AJUDAM A BIODIVERSIDADE NO CERRADO

As formigas são consideradas excelentes indicadores do estado de conservação dos ecossistemas. Um novo estudo mostrou que 30 anos de interdição do uso de fogo como método de manejo do

Destaques 2 Comentários

SEM PROFESSORES NA REDE PÚBLICA MUNICIPAL ALUNOS FICAM SEM AULA NO SÁBADO

Na manhã deste sábado (19) inúmeras denúncias chegaram à redação do Marreta Urgente, hoje dia letivo nas escolas municipais, alguns alunos estão sem aula.Entre eles, os alunos da escola CPAC

Política 0 Comentários

BANCADA FEDERAL MT APOIA GOVERNO E DESTINA R$ 50 MI PARA SAÚDE

Senadores e deputados federais de Mato Grosso irão destinar recursos das emendas impositivas, aquelas que têm execução obrigatória, para o custeio da saúde pública ainda no ano de 2017. Em