O Paletó, a Camiseta e a Carapuça

O Paletó, a Camiseta e a Carapuça

Existe uma frase que explica dessa forma. “Gosto não se discute”.

Estão intrínsecas as diferenças entre o que cada um gosta ou não gosta, e deixa cada indivíduo à vontade para que fique cada um com o gosto que desejar.

Assim como em várias áreas as vestimentas evidenciam o gosto de cada ser vivente, uns gostam de paletó, outros de camiseta e muitos de vestir a carapuça, então deixemos cada um com sua consciência optar pelo que melhor lhe condiz.

O terno e o paletó, representam a definição do homem que se encaixa na sociedade dos detentores do poder, surgiu no século XVIII como uniforme de reis e estadistas, numa personalização dos trajes que reafirmam a escala hierárquica de poder.

Inúmeros poderosos usaram um belo terno; entre os que ditaram moda encontra-se Al Capone, o gangster, o mafioso, o assassino.  Ícone indiscutível da moda dos anos 20, Alphonse Gabriel Capone.

A Moda de Al Capone

Al Capone

Muitas são as fotos onde podemos apreciar a moda de Capone, ternos listrados, chapéus tipo fedora e cigarro na boca, são todos elementos únicos que caracterizam seu vestuário. Na época cada um dos seus ternos chegava custar não menos de 500 dólares, que hoje seriam 6.500 dólares, cerca de R$ 25mil.

 A camiseta originalmente era usada como roupa debaixo; e a partir de 1950 ganho estilo como a peça de vestuário mais popular no mundo inteiro. A variedade de estilos, cores e tamanhos, mostra atualmente que existe uma camiseta para cada pessoa.

A camiseta se popularizou após os estudantes começarem a usá-la. E assim ganhou estampas com frases de provocação e protestos, as vendas dispararam nos EUA, passaram a fazer parte do cotidiano. Essas vestimentas simples, e logo ganhou caiu na graça

A camiseta passou a ser sinônimo de atitude; simplicidade e sobretudo uma forma de expressar amor, ou questionar padrões através de estampas ou frases que os corajosos carregam em seu próprio peito.

A grande diferença entre o paletó e a camiseta; não é somente uma questão de gosto ou estilo; no paletó com vários bolsos é possível esconder muitas coisas; como armas e dinheiro. Na camiseta sem mangas, somente é possível identificar através de estampas u frases, qual o posicionamento ou pensamento de quem a usa.

Com a camiseta não é possível se esconder atrás do paletó, afinal não tem mangas e simplesmente que a usa está sendo transparente naquilo que faz.

Curiosamente em Cuiabá e Rondonópolis – MT, mesmo com alta temperatura, muitos preferem vestir o paletó, ao invés de uma camiseta que os deixaria livres, leves e soltos.

E a carapuça, bem esta cada um coloca e usa como quiser, não é verdade?

Somos livres para escolher entre o paletó e a camiseta, entretanto alguns vestem mesmo á a carapuça. Mas como iniciamos o texto; gosto não se discute.

Carapuça

Por enquanto Marreta Neles!

Compartilhe:

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Marretadas 0 Comentários

VILMAR PIMENTEL IMPEDIDO DE TRABALHAR

O vereador Vilmar Pimentel (SD) esteve pela manhã desta terça feira (3) na câmara de vereadores a fim de organizar seu gabinete, no entanto não conseguiu sequer sentar na cadeira,

Marretadas 1Comentários

INGRATIDÃO: SECRETÁRIO DE HABITAÇÃO PODE TER POSTO” FIM DA ALIANÇA” DE PÁTIO COM PSDB

O secretário Municipal de Habitação, Paulo José poderá ter sido o “pivô” do rompimento de uma aliança que estava bem adiantada para acontecer, entre o prefeito Zé do Pátio e

Destaques 0 Comentários

QUEM PAGOU O ADVOGADO DE ADÉLIO BISPO. SEGUNDO A PF

O colunista Lauro Jardim “O Globo”, publicou uma descoberta da PF sobre quem pagou o advogado de Adélio Bispo. Zanone sustentou desde o início que o dinheiro para defender Adélio