MPE: PREFEITO INTERINO DE PRIMAVERA DO LESTE LEONARDO BORTOLIN FLAGRADO COMPRANDO DROGAS COM CELULAR FUNCIONAL DA CÂMARA MUNICIPAL

MPE: PREFEITO INTERINO DE PRIMAVERA DO LESTE LEONARDO BORTOLIN FLAGRADO COMPRANDO DROGAS COM CELULAR FUNCIONAL DA CÂMARA MUNICIPAL

O Ministério Público e toda comunidade Primaverense aguardam  desde a data de agosto de 2016, o julgamento do autos nº 198/2011 que tramita perante a 4ª Vara Cível de Primavera do Leste – código 102709, onde o prefeito interino Leonardo Bortolin é indiciado pela COMPRA DE ENTORPECENTES  usando um APARELHO DE CELULAR FUNCIONAL DA CÂMARA MUNICIPAL. 

 O Promotor de Justiça que atua no caso, Dr. Silvio Rodrigues Alessi Junior, já declarou no processo que:  “em consulta ao sitio Eletrônico do Tribunal de Justiça constatou-se nos autos da ação penal mencionada que outras duas linhas telefônicas de uso institucional da Câmara também foram utilizadas para aquisição de entorpecentes, quais sejam as linhas 66 9646 – 3734 e 66 9627 – 3645 a primeira de uso do funcionário Leonardo Bortolin”. 

Segundo o Promotor Dr. Silvio Rodrigues, o processo encontra-se pronto para ser julgado, pois existem provas incontestáveis e suficientes para condenação dos réus. 

O último despacho referente ao processo ocorreu em 12/12/2016, onde a juíza se responsabilizou em, dentro do possível, acelerar o processo de julgamento “Sem embargo, a magistrada reitera seu compromisso com a celeridade processual, apesar de ciente de que apenas isso, sem a cessação da cumulação, não viabilizará a entrega da prestação jurisdicional no tempo devido”. O Ministério Público requer o julgamento antecipado, tendo em vista que nos autos já constam todas as provas necessárias para julgamento totalmente procedente. Art. 355, I. NCPC. O processo de improbidade administrativa, que está concluso desde Junho/2017 para sentença na 4ª Vara Cível de Primavera do Leste.  

 Entenda melhor o caso:  Petição ministerio publico

Entre o período compreendido de maio/2008 a maio/2010, a Polícia Judiciária Civil de Primavera do Leste realizou investigações para apurar possíveis crimes de tráfico de entorpecentes, deflagrando a operação “branca de neve”. 

Constatou-se que a modalidade usada à época era “home delivery” (entrega de droga à domicilio), pois atendia principalmente o consumo da classe média e alta da cidade de Primavera do Leste. 

 Através de interceptações telefônicas autorizadas judicialmente nos números dos possíveis traficantes, foram flagradas diversas transações de compra e venda de drogas ilícitas, e estranhamente dois dos números de telefones móveis utilizados na compra de drogas eram pertencentes à Câmara Municipal de Primavera do Leste, um de uso do ex-vereador Felipe Nogueira (na época Presidente da Câmara Municipal)  e o outro de uso do ex-Assessor Parlamentar Leonardo Bortolin, hoje atual prefeito interino de Primavera do Leste e candidato à vaga de Prefeito nas eleições suplementares que ocorrerão dia 19/11/2017.  

 

Constatou-se através das investigações que o Prefeito Interino Leonardo Bortolin usava o telefone da câmara para encomendar drogas para seu uso pessoal (degravação de interceptação). 

DIÁLOGO INTERCEPTADO

Após as prisões e condenações dos traficantes que estavam grampeados, o Ministério Público ingressou com Ação civil de Responsabilidade Por Ato de Improbidade Administrativa, em desfavor de Felipe Nogueira e Leonardo Bortolin, onde relata que “Por sua vez, ainda na instrução criminal, quando das interceptações telefônica realizas, constatou-se a utilização de outro telefone de uso exclusivo da Câmara Municipal para compra de entorpecentes – 66 9633-3734, este utilizado pelo segundo requerido, Leonardo Bortolin, conforme se depreende da documentação acostada às fls. 139, 148 e 187.” (Petição Inicial  do Ministério Público Estadual). 

Caso condenado, o Prefeito Interino de Primavera do Leste – MT, Leonardo Bortolin,  deverá ressarcir integralmente os danos causados com o uso do aparelho celular para compras das drogas ilícitas; deverá perder a função pública (caso esteja em alguma função); haverá a suspensão dos direitos políticos de 3 (três) a 5 (cinco) anos e ainda deverá incorrer no pagamento de uma multa civil de até 100 (cem) vezes o valor da remuneração percebida. 

 

Ao que tudo indica, muito em breve o Prefeito Interino Leonardo Bortolin deverá ser julgado e pela força das provas constantes  nos autos, deverá ser CONDENADO pelo crime de Improbidade Administrativa por comprar drogas com o aparelho  celular de uso exclusivo da Câmara Municipal. 

 

Redação

 

 

 

 

 

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Destaques 0 Comentários

VEREADOR POSSESSO CAUSA TUMULTO EM INAUGURAÇÃO

O vereador Abílio Junior (PSC), neto do Presidente da Assembleia de Deus de Mato Grosso, Pastor Sebastião, se envolveu numa nova confusão em Cuiabá. Seu avô, o Pastor Sebastião é

ALCKMIN DIZ “NÃO TEMER” A SUPOSTA DELAÇÃO LAURENCE CASAGRANDE

Circula em São Paulo a informação de que Laurence Casagrande, ex-presidente da empresa de rodovias paulista, a Dersa, está trabalhando numa delação premiada. O candidato à Presidência pelo PSDB, Geraldo

Mato Grosso 0 Comentários

DENÚNCIAS SOBRE EMISSÃO DE SENHAS DE ATENDIMENTO NA RECEITA FEDERAL EM RONDONÓPOLIS

A reportagem do Marreta Urgente, esteve na tarde desta segunda feira(25) na agencia da Receita Federal de Rondonópolis para apurar denúncias de contribuintes sobre a operação irregular do sistema de

3 Comentários

  1. RockSteady
    novembro 08, 11:40 Responder

    kkkk Estão tão desesperados que trazem um caso de 2011 pra tenta derruba o candidato

Deixa uma resposta