JANAINA RIVA AGORA SABE A DIFERENÇA ENTRE SER A PEDRA E SER A VIDRAÇA

JANAINA RIVA AGORA SABE A DIFERENÇA ENTRE SER A PEDRA E SER A VIDRAÇA

A deputada estadual Janaina Riva (MDB), que ocupa a presidência (interinamente) da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, foi eleita sob o manto da defesa dos servidores públicos, sua principal bandeira, fez um trabalho importante nas negociações para pagamento do RGA e fez duras críticas ao governo Pedro Taques sobre o tema.

Agora, a “musa” dos servidores públicos que sempre criticou, com veemência, qualquer forma de atraso salarial dos servidores, mesmo por motivos alheios à vontade do executivo, chegou a pedir “calma” aos servidores estatuais, diante do escalonamento salarial feito pelo atual gestor Mauro Mendes, já que o Estado está em grave crise financeira.

Bem, além disso, agora ocupando a presidência da ALMT, em razão da licença do deputado Eduardo Botelho, a Deputada Riva está tendo a oportunidade de compreender a realidade da gestão pública. Já que, enquanto prefeituras como a de Várzea Grande, Cuiabá, Rondonópolis  e outras depositaram o salário dos servidores no último dia 30 de abril véspera do dia do trabalho 1º de maio; os servidores da Assembleia Legislativa de Mato Grosso estão no aguardo do pagamento de seus salários que deverá ocorrer ainda  próxima semana, provavelmente após o dia 6, já que nessa sexta-feira (3) foi decretada folga aos servidores e nada terá andamento dentro da Casa de Leis. Fizemos contato com o setor financeiro da ALMT, na última semana, embora com atrasos no pagamento do Duodécimo, a Assembleia possui dinheiro em caixa para honrar com os salários dos servidores.

Então, mesmo com dinheiro em caixa, a presidente não conseguiu determinar o pagamento dos salários. Diversos fornecedores da Casa de Leis também estão com seus recebimentos em atraso.

É correto afirmar que a presidente da ALMT Janaina Riva, está dentro da lei; que prevê o 5º dia útil como prazo final para pagamento de salários, no entanto é claro que ela deveria se basear em seu histórico de lutas junto a classe se servidores, e ter realizado o pagamento antecipado, mas pelo visto preferiu agir com o prazo de lei.

“Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa”, ou seja, classificá-la como deputada dos servidores, não é a mesma coisa que ser a deputada presidente da ALMT. A parlamentar aliada do Governo Mauro Mendes, é também aliada das pautas dos servidores públicos e detentora da caneta na ALMT. Como lidar com tudo isso? Estar com a caneta se torna mais desgastante do que estar somente na tribuna da Casa.

Marreta Neles!

Compartilhe:

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Política 0 Comentários

Entidades educacionais apresentam propostas ao governo de transição

Dirigentes do Instituto Ayrton Senna e da organização Todos pela Educação apresentaram quarta-feira (14) ao governo de transição do presidente eleito Jair Bolsonaro diagnósticos e propostas para melhoria da educação

Destaques 0 Comentários

O “MICO” DA LIMINAR CONTRA A PARALISAÇÃO DOS CAMINHONEIROS EM RONDONÓPOLIS

A Polícia Rodoviária Federal (PRF), tentou nesta sexta-feira(25) o cumprimento da liminar para o desbloqueio da BR-163 em Rondonópolis. No entanto como não existe bloqueio e os motoristas é que

Notícias 0 Comentários

PT E PSDB: HADDAD ELOGIA ALCKMIN E TEM POSTURA DE CANDIDATO REAL

Duas declarações do petista Fernando Haddad saltam aos olhos, na entrevista concedida ao Globo, ontem. A primeira, enquanto tirava fotos, comentou da luz que vinha da janela. “Dependendo do ângulo”,