Investimentos: Fávero defende Ferrovia até Cuiabá

O deputado estadual Silvio Fávero (PSL) participou do debate sobre a extensão dos trilhos da malha ferroviária de Rondonópolis que deverá passar pela baixada cuiabana. O destravamento da obra depende de um posicionamento da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e Tribunal de Contas da União. A expectativa é que, no primeiro semestre de 2020 a tão sonhada Ferrovia Vicente Vuolo, saia do papel. O intuito é concentrar cerca de 20 milhões de toneladas de carga industrial por ano à Capital.

De acordo com o diretor de Relações Institucionais da Rumo Logística, empresa concessionária da ferrovia Ferronorte, Guilherme Penin, se tudo correr sem nenhuma intervenção a construção deverá durar 3 anos. Para isso, serão investidos algo em torno de 7 bilhões em 600 quilômetros de ferrovia, sendo o terminal de cargas instalado na Capital mato-grossense. O terminal concentrará as cargas industriais, contêiners, cargas de valor agregado, bens de consumo produzidos em São Paulo e consumidos em Cuiabá.

Segundo Penin, em Rondonópolis se concentra um grande volume de cargas industriais, tanto no sentido Mato Grosso-São Paulo-Porto de Santos, bem como no sentido indústria paulista-Mato Grosso e, parte da carga é gerada ou consumida em Cuiabá. “A região metropolitana de Cuiabá tem um grande potencial de cargas. A construção dos trilhos é viável e uma excelente solução de integração de Mato Grosso”, destacou Penin.

Para o deputado Fávero, ligar os trilhos até Cuiabá, significa geração de emprego e renda. “Se em Rondonópolis, a ferrovia promoveu mais de 4 mil empregos, na baixada cuiabana não será diferente. Mato Grosso está mudando e a tão sonhada ferrovia vai sair do papel. Isso, sem dúvida, representa o desenvolvimento do nosso Estado. Daí, a importância da nossa atuação como parlamentar”, salientou Silvio Fávero. 

O debate realizado na tarde dessa segunda-feira (08) foi realizado na Federação das indústrias do Estado de Mato Grosso (FIEMT), em uma parceria do Senado Federal e Assembleia Legislativa de Mato Grosso. Participaram do encontro, representantes da bancada federal do Estado e representantes dos setores econômicos de Mato Grosso. 

LUCAS DO RIO VERDE – Convém destacar que a Ferrogrão, como é conhecida e que concentrará a construção da Ferrovia Integração Centro-Oeste e o prolongamento da Ferronorte, irá passar pela Capital e chegar à Lucas do Rio Verde, somando 1.200 quilômetros de extensão.

Joelma Pontes / Assessora de imprensa

Compartilhe:

Sobre o Autor

Talvez você também goste

NO FINAL DO ANO DIAS TOFFOLI ASSUMIRÁ A PRESIDÊNCIA DO STF

José Antonio Dias Toffoli, ministro do Supremo, liberou da cadeia o deputado afastado Paulo Maluf, de 86 anos. Ficará em prisão domiciliar. A decisão ocorreu após Maluf ser internado para

Notícias 0 Comentários

PAULO GUEDES PREPARA LIMPA NOS BANCOS PÚBLICOS

Uma das primeiras ofensivas do governo Bolsonaro na economia deve ocorrer nos bancos públicos. Uma equipe de ‘voluntários’, profissionais de carreira de Banco do Brasil, Caixa e BNDES, está listando

Destaques 0 Comentários

APÓS QUESTIONAMENTO DO DEPUTADO SEBASTIÃO REZENDE, PGE APONTA SOLUÇÃO PARA DÍVIDA ATIVA

Com o questionamento do deputado estadual Sebastião Rezende, a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) encaminhou resposta sobre as medidas tomadas para que a dívida ativa de contribuintes mato-grossenses possa ser paga