HABITAÇÃO – Para empresários da construção civil pacote de medidas da CEF é positivo para o mercado imobiliário

HABITAÇÃO – Para empresários da construção civil pacote de medidas da CEF é positivo para o mercado imobiliário

A Caixa Econômica Federal anunciou na última semana uma série de novas medidas para o mercado imobiliário nacional enfrentar as consequências da crise causada pela pandemia do Covid 19. Os empresários do setor em Rondonópolis receberam o pacote de forma positiva, e demostram otimismo para o segundo semestre e também para 2021.

Entre as medidas do pacote estão inclusas, a implementação do registro eletrônico de escrituras para contratos vinculados a empreendimentos financiados na instituição, financiamento de Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) e custas cartorárias para pessoas físicas, e ampliação do acesso ao financiamento para produção de empreendimentos, com redução da quantidade mínima de vendas e da execução prévia de obras para contratação.

Para o empresário filiado ao Sindicato das Indústrias da Construção da Região Sul de Mato Grosso (Sinduscon Sul MT), Marcelo Lima da Bella Casa Construtora, as medidas que foram anunciadas são muito boas para o setor da construção como um todo, ele destaca que a inserção despesas de transferência e de cartório no financiamento ajudará na hora do cliente fechar a compra. “Este é um dos principais dos pontos que atrapalham a aquisição da casa própria, principalmente pela população de baixa renda, depois que a caixa mudou de 90% para 80% o percentual financiado o custo do registro da transferência aumentou ainda mais pelo aumento da entrada de 10% para 20%”, comentou.

Outra área do setor beneficiada com as novas medidas são as grandes construtoras, desta forma segundo Marcelo Lima toda a cadeia da construção civil se valoriza. “Com a redução do percentual mínimo de vendas para grandes empreendimentos, o setor todo vai ser beneficiado e é muito bom para o crescimento do país e geração de empregos e melhora da renda da população em geral, já que a construção civil é um dos grandes geradores de empregos”, disse.

O empresário Abel Vilela, também filiado ao Sinduscon Sul MT, da Meg Empreendimentos Imobiliários, também acredita que teremos novos ares no setor ainda em 2020. “São boas medidas, em um momento que a economia e a construção civil necessitam deste tipo de ação governamental que só fortalecem o setor. De forma que possamos ter um segundo semestre de geração de emprego, de venda de imóveis, pois a construção civil é uma cadeia muito grande de segmentos que serão beneficiados com estas medidas”.

Para Abel, outras medidas ainda ajudariam ainda mais a alavancagem do setor da construção, seria caso a Caixa Econômica facilitasse mais o acesso ao credito. “Este seria um grande avanço para o setor e que resolveria para as empresas de construção civil, podendo financiar os 90% do imóvel, pois muitas vendas esbarram nesta questão porque as pessoas não têm os 20% de entrada”, explicou.  

Assessoria

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Política 0 Comentários

MAX RUSSI E WILSON SANTOS SECRETÁRIOS DE ESTADO CONTINUAM RECEBENDO COMO DEPUTADOS

Com discursos de enfrentamento à crise econômica que assola o país, os secretários de Estado Wilson Santos (Cidades) e Max Russi (Trabalho e Assistência Social) continuam a receber seus vencimentos

Notícias 0 Comentários

CODER AGRADECE À IMPRENSA PELO APOIO RECEBIDO

Foram reportagens, textos escritos, notas, artigos, entrevistas. E ainda, participação ao vivo, gravações, por telefone, fotografias, imagens, especiais e dezenas de outros recursos próprios da Imprensa de Rondonópolis usados para

Mato Grosso

Após denuncia de estupro policiais prendem tatuador e encontram cobras em cativeiro, droga e arma de fogo

Policiais militares do 5º BPM prenderam nesta terça-feira (28), um homem por porte ilegal arma de fogo, tráfico de drogas, estupro e crime contra fauna, no bairro Coophalis, em Rondonópolis.