Gravidez na adolescência – Em MT são mais de 8 mil bebês nascidos em 2020

Gravidez na adolescência – Em MT são mais de 8 mil bebês nascidos em 2020

Levantamento da Secretaria Estadual de Saúde abrange gravidez até os 19 anos

Um total de 8.544 bebês que nasceram em Mato Grosso em 2020 são filhos de adolescentes e de meninas com apenas 10 anos de idade, de acordo com dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES).

Mas, assim como o número de nascimentos gerais, o levantamento aponta queda nos nascimentos de bebês de mães adolescentes, em comparação com 2019, de acordo com a SES, 9.403 bebês nascidos em Mato Grosso eram de mães entre 10 e 19 anos.

A gravidez e maternidade na adolescência preocupa os especialistas, não só pela falta de maturidade física e psicológica das gestantes, mas também por serem vítimas de abuso sexual e pela rejeição da própria família.

Uma dessas adolescentes, que preferiu não se identificar, se tornou mãe aos 15 anos. Para ela, a ajuda da família foi fundamental nesse momento.

“Não era uma coisa que eu esperava que ia acontecer, até porque eu sou muito nova e foi um choque muito grande pra mim. Ao mesmo tempo, pensei pelo lado positivo porque querendo ou não um bebê é uma vida e vai trazer muita alegria para mim, amadurecimento e foi muito bom. Eu mudei bastante por conta dele”, afirma.

A gravidez na adolescência é considerada pelos médicos até os 19 anos de idade.

A enfermeira obstetra Oriana de Carvalho disse que muitas vezes a adolescente não consegue conversar sobre a gravidez com os pais. “Essa abertura do acolhimento de uma consulta com o tempo adequado e com uma comunicação efetiva faz toda a diferença”, afirma.

“O acolhimento para a adolescente faz toda a diferença. Ela não ser julgada, não ser punida por aquela situação, não ser ‘escanteada’ porque ela já tem tudo isso na sociedade ou na comunidade em que ela vive”, avaliou.

A pediatra Alda Elizabeth Iglesias Azevedo, que atende no Hospital Universitário Júlio Müller, em Cuiabá, explica que muitas mães adolescentes têm baixa escolaridades e vivem em situação de vulnerabilidade.

O Código Penal diz que mesmo com consentimento, sexo com menor de 14 anos é considerado estupro.

“Para a caracterização do crime de estupro de vulnerável, previsto no artigo 217-A do Código Penal, basta que o agente tenha conjunção carnal ou pratique qualquer ato libidinoso com pessoa menor de 14 anos. O consentimento da vítima, sua eventual experiência sexual anterior ou a existência de relacionamento amoroso entre o agente e a vítima não afastam a ocorrência do crime.”

Redação com GC Notícias

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Destaques

Subfinanciamento do SUS pressiona municípios

Os repasses federais para a Saúde em tempos de pandemia evidenciaram ainda mais os problemas de subfinanciamento no setor e a necessidade do apoio da União. Se por um lado

Destaques 0 Comentários

DIRETOR DA MACHADO ASSESSORIA SOFRE ACIDENTE NA BR-364

Na manhã de domingo (8) por volta das 8h30 o Chevrolet Agile, conduzido por Edson Ricardo Bueno, um dos diretores da Machado Assessoria em Rondonópolis-MT, acabou sofrendo um acidente na