GOVERNO DE OLHO NA GASOLINA

GOVERNO DE OLHO NA GASOLINA

Durante o fim de semana, o litro da gasolina passou de R$ 1,9671 para R$ 2,0113 nas refinarias. Em um mês, a alta acumulada é de 11,29%.

Não bastasse, por conta do período de escassez, inúmeros postos no país puxaram bastante para cima o preço do combustível — com dezenas de autuações pelos Procons regionais. Alguns chegaram a cobrar mais de R$ 6 pelo litro. Já antevendo pressões do governo, executivos da Petrobras, que não é mais presidida por Pedro Parente desde a sexta-feira, já sinalizaram que esta política de reajustes diários pode mudar também para a gasolina. A condição é de que o lastro do preço internacional não seja abandonado.

Especialistas  afirmam que é possível diminuir o impacto da flutuação dos preços de dólar e petróleo no custo final do combustível. Só não é simples. Uma política de amortização pode dirimir variações abruptas do preço final, mas não reduz o valor absoluto. Depois, seria necessário mudar como tributos são cobrados.

Um valor fixo por litro, por exemplo, ao invés de um percentual. É uma forma de subsídio, mas os estados, atolados em suas dificuldades econômicas, resistem. Mas há vantagens numa política assim. Principalmente porque suaviza os repasses por toda a cadeia da economia. Mudanças bruscas de um dia para o outro não chegam tão rápido ao valor dos produtos transportados e podem ser corrigidos com novas quedas do mercado internacional. Há outra alternativa, claro. Haver concorrência ajudaria, também, na queda de preços. Mas não parece ser uma alternativa na mesa.

TROCA NA PETROBRAS

A queda de Pedro Parente pegou todo mundo de surpresa. No rastro da greve dos caminhoneiros por causa da política de preços adotada pela Petrobras, o executivo pediu demissão, na sexta-feira, do comando da petrolífera.

Quem assume é Ivan Monteiro, que ocupa o cargo interinamente e deve ser confirmado como presidente definitivo em reunião hoje. Com a saída de Parente — o nome de Monteiro ainda não havia sido anunciado — as ações da empresa fecharam entre as maiores quedas do Ibovespa, na sexta. Com a desvalorização de 14,86% nas ações preferenciais, e a perda de 14,92% nas ordinárias, a estatal perdeu R$ 40 bilhões em um só dia.

Redação com Canal do Meio

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Ditadura petista: “Questão de tempo para tomar o poder”, ameaça José Dirceu

Em sua agenda de divulgação de seu livro, o ex-guerrilheiro comunista José Dirceu deixou bem claro as intenções nefastas do Partido dos Trabalhadores (PT). Respondendo ao jornal EL PAÍS sobre

Notícias 0 Comentários

JORNALISTAS COM DIREITO AO PORTE DE ARMA

O decreto assinado ontem pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) e publicado hoje no Diário Oficial da União amplia de forma substancial a quantidade de categorias e pessoas que têm direito

BOLSONARO DESMENTE FUTURO MINISTRO

Na manhã de sábado (22) Jair Bolsonaro, presidente eleito tratou de desmentir o futuro ministro Osmar Terra (MDB-RS) via redes sociais. Osmar havia afirmado ao jornal O Globo, que tinha um projeto

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Você pode ser o primeiro a comente este post!

Deixa uma resposta