Gaeco prende sargento que acobertou grupo de extermínio

Gaeco prende sargento que acobertou grupo de extermínio

O sargento da Polícia Militar (PM) Berison Costa e Silva foi preso, na manhã deste sábado (24), pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), por envolvimento em fraudes de documentos e sistemas de informação para acobertar a ação de um grupo de extermínio. A prisão preventiva é referente à Operação Coverage, 3ª fase da Operação Mercenários.

O Gaeco deflagrou a Coverage, na quarta-feira (21), a operação visou cumprir mandados de prisão preventiva, busca e apreensão domiciliar e pessoal contra os policiais militares 2º tenente Cleber de Souza Ferreira, tenente Thiago Satiro Albino, tenente-coronel Marcos Eduardo Ticianel Paccola e tenente-coronel Sada Ribeiro Parreira, por crimes de organização criminosa armada, obstrução da Justiça, falsidade ideológica e inserção de dados falsos em sistema de informação.

De acordo com a investigação realizada pela Promotoria Militar, com o apoio do Gaeco, a partir de provas compartilhas pela Polícia Civil, devidamente autorizada pelo Poder Judiciário, um exame balístico comprovou que uma pistola tipo Glock, 9 milímetros, pertencente ao tenente Cleber de Souza Ferreira foi utilizada em sete crimes de homicídio (4 tentados e 3 consumados) praticados pelo grupo de extermínio denominado Mercenários.

Berison faz parte do grupo que com a finalidade de obstruir as investigações relacionadas aos referidos homicídios, articularam a alteração do registro da arma de fogo, mediante falsificação documental e inserção de dados falsos em sistema da Polícia Militar, tudo para ocultar que nas datas dos sete crimes a pistola já estava em poder do tenente Cleber de Souza Ferreira.

ReporterMT

Compartilhe:

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Polícia 0 Comentários

GASP E SESP/ MT ASSINAM CONVÊNIO E SEGURANÇA NO AEROPORTO DE RONDONÓPOLIS ESTÁ GARANTIDO

Nesta terça-feira(27) o secretário de Estado de Segurança Pública Gustavo Garcia, assinou um Termo de Cooperação Técnica que autoriza o Corpo de Bombeiros (CBM), Polícia Militar (PM) e Polícia Judiciária

CARROS OFICIAIS DE SENADORES CUSTAM R$ 6,5 MILHÕES E PERCORREM DISTÂNCIA PARA CHEGAR À LUA

Os carros oficiais dos senadores – uma das mordomias mais tradicionais em Brasília – custam cerca de R$ 6,5 milhões por ano aos cofres públicos. Um total de R$ 54

Destaques 0 Comentários

PEDRO TAQUES ADMITE REUNIÃO COM SILVAL BARBOSA MAS NEGA DOAÇÃO DA JBS

O governador Pedro Taques (PSDB) confirmou que se reuniu com o então governador Silval Barbosa (PMDB) antes da campanha eleitoral de 2014, conforme relatado na delação premiada do ex-gestor. A