Ex-governador de MT é ouvido por membros de CPI sobre pagamento de propina a deputados

Ex-governador de MT é ouvido por membros de CPI sobre pagamento de propina a deputados

O ex governador Silval Barbosa prestou depoimento à CPI do Paletó, na Câmara de Vereadores de Cuiabá, nesta segunda-feira (2). Essa é a segunda oitiva de Silval, desde que os trabalhos da Comissão foram retomados em outubro de 2019.

Silval havia conseguido na Justiça um um habeas corpus preventivo para preservar sua imagem. Ele não queria que sua participação na CPI fosse acompanhada pela imprensa, nem divulgada nos meios de comunicação, mas o presidente da Comissão, Marcelo Bussiki (PSB), conseguiu reverter essa decisão, com o argumento de que a CPI é de interesse público.

Silval e os outros envolvidos estão sendo ouvidos novamente porque, após a retomada da CPI, a composição mudou e as oitivas anteriores foram anuladas.

A comissão investiga a suposta quebra de decoro parlamentar do prefeito Emanuel Pinheiro, quando ele ainda era deputado estadual na gestão Silval Barbosa, de 2010 a 2014.

O ex-governador disse que pagava uma espécie de mensalinho no valor de R$ 50 mil para alguns deputados para que os projetos do Executivo fossem aprovados com facilidade na Assembleia Legislativa. Emanuel Pinheiro sempre negou participação em esquema.

O ex-chefe de gabinete de Silval, Silvio Correa, já foi ouvido.

Valdecir Cardoso, ex servidor da Assembleia, será o próximo a comparecer à Câmara. O depoimento dele está marcado para a próxima segunda-feira (9) e o de Alan Zanata, no próximo dia 16.

Cenário MT

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Política 0 Comentários

Mato-grossenses irão às urnas em 26 de abril para escolher um representante para a vaga da senadora Selma Arruda

Em minuta foi aprovada pelo Pleno do TRE, por unanimidade, na sessão desta quarta-feira (22), o Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT) definiu o calendário da eleição suplementar ao

Política 0 Comentários

Escolha de ministros não é feita por acordo partidário, diz general

Indicado pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro, para o cargo de ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), o general Augusto Heleno disse hoje (21) que, apesar de já haver três

RONDONÓPOLIS 0 Comentários

SOLIDARIEDADE EM RONDONÓPOLIS TEM NOVOS NOMES E BUSCA RENOVAÇÃO POLÍTICA

Evidentemente existe uma crise de liderança de princípios éticos e morais. Escândalos, propinas e afronta dos governantes, que não são capazes de orientar e dirigir a sociedade, pois  perderam a