Em meio à pandemia – PM e equipes das vigilâncias sanitárias dispersam pessoas aglomeradas em pontos turísticos

Em meio à pandemia – PM e equipes das vigilâncias sanitárias dispersam pessoas aglomeradas em pontos turísticos

Policiais militares da 7ª Companhia de Jaciara e do 2º Pelotão de Juscimeira, juntos com equipes das vigilâncias sanitárias, dispersaram neste domingo (05.07) várias pessoas que estavam aglomeradas e sem máscara em pontos turísticos nas duas cidades.

Em Jaciara, a atuação foi registrada na estrada Parque na MT-457. A denúncia descrevia que as pessoas estariam nos pontos turísticos da Cachoeira da Fumaça, Cachoeira da Mulata, Cachoeira da Marília e no complexo de chácaras. Foram abordadas 30 pessoas e orientadas da importância do isolamento social. A dispersão ocorreu de forma pacifica.

Em Juscimeira, o trabalho foi na Cachoeira do Prata, onde 25 pessoas estavam acampando. Com a orientação, todos se retiraram do local.

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 0800.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes. Exemplos: a presença de foragidos da Justiça com mandado de prisão em aberto e ponto de venda de droga.

PMMT

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Mato Grosso

Covid-19: Durante coletiva, Prefeito de Rondonópolis ataca Mendes

Por: Guilherme Silveira Depois da informação cair por terra de que Rondonópolis não possui credenciamento de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) junto ao Ministério da Saúde, na manhã desta quarta-feira

Destaques

Cheirador de calcinha: vereador pode perder o mandato

Em um flagrante acontecido no dia 23 de junho, durante sessão online da Câmara de vereadores da cidade de Bragança Paulista (SP) o vereador conhecido como Ditinho (PSC), foi surpreendido

Destaques

Empresas de construção civil desrespeitam decreto em Rondonópolis

Neste sábado, o primeiro dia de Lockdown em Rondonópolis, onde apenas é permitido o funcionamento de farmácias, estabelecimentos de saúde e da indústria. Várias denúncias de empresas da construção civil