EM DIA DE JOGO CONTRA BRASIL, MÉXICO VIRA À ESQUERDA

EM DIA DE JOGO CONTRA BRASIL, MÉXICO VIRA À ESQUERDA

Andrés Manuel Lopez Obrador, o ex-prefeito da capital, venceu as eleições presidenciais realizadas ontem, no México. É sua terceira disputa. Ainda não há uma contagem oficial, mas seus principais concorrentes já reconheceram a derrota. Assim, mesmo num ambiente que vem se mostrando favorável à direita nas Américas, o país guina à esquerda. E por larga diferença — possivelmente a maior diferença já registrada por um candidato vitorioso.

A transformação é histórica. A centro-direita está no comando mexicano desde os anos 1980 e segue com maioria no Congresso. Lopez Obrador, conhecido pela sigla AMLO, desta vez se aliou não apenas à esquerda tradicional, mas também aos evangélicos, deslocou-se ao centro e pactuou com a elite empresarial.

Fez correr localmente uma versão do ‘lulinha paz e amor’: AMLOve. Não é um Hugo Chávez mexicano, afirma o correspondente do El País Javier Lafuente. Não é militar, tampouco estruturaria um governo de fardados. Tem a tenacidade de Lula para alcançar o poder, mas não a visão global do brasileiro. Seu foco de governo será no México. Além do quê, seu principal argumento de campanha foi o do combate à corrupção no qual mergulhou o país. Justamente o ponto fraco petista.

Redação com Canal do Meio

Compartilhe:

Sobre o Autor

Talvez você também goste

RONDONÓPOLIS 0 Comentários

MORADORES DENUNCIAM DESPERDÍCIO DE ÁGUA POTÁVEL NO BAIRRO ATLÂNTICO EM RONDONÓPOLIS MT

Um vídeo que mostra uma grande quantidade de água potável sendo desperdiçada pelas ruas do Bairro Jardim Atlântico em Rondonópolis MT, foi gravado por um morador da região e enviado

Destaques 0 Comentários

O “DIA” EM QUE BETO DO AMENDOIM SERÁ O NOVO PRESIDENTE DA CÂMARA

O processo que o Ministério Público Eleitoral (MPE) pede a cassação do diploma do prefeito José Carlos do Pátio (SD) e do vice Ubaldo Barros (PTB) ao Tribunal Regional Eleitoral

Destaques 0 Comentários

VENEZUELA: SUPERMERCADOS CONTINUAM SEM PRODUTOS

A escassez de alimentos por toda Venezuela é geral e evidente. Nas prateleiras de artigos não perecíveis que não estão vazias, há poucos produtos importados que ocupam quase todo o