Foto: Reprodução “DITADURA”, DIZ DIRIGENTE SOBRE “INTERVENÇÃO DE BARBUDO” NO PSL DE CUIABÁ

“DITADURA”, DIZ DIRIGENTE SOBRE “INTERVENÇÃO DE BARBUDO” NO PSL DE CUIABÁ

O líder comunitário e filiado do PSL em Mato Grosso Emídio de Souza, publicou uma nota sobre a situação em que encontra o diretório municipal do PSL em Cuiabá no MT.

Segundo Emídio, após a decisão do deputado federal e presidente estadual do partido Nelson Barbudo em intervir no diretório municipal, e o proibir de falar em nome do partido, bem como o ameaçar de expulsão.  Em entrevista ao Marreta Urgente, Emídio classificou a maneira de atuação do deputado federal Nelson Barbudo como “DITADURA”.


Deputado Federal Nelson Barbudo( PSL-MT) -Foto:Assessoria

No último sábado (13), Emídio foi barrado pelo presidente estadual Nelson Barbudo de participar da reunião em Várzea Grande. Os filiados alegam “traição” e dizem que levaram uma rasteira.

Emídio que participou ativamente da campanha eleitoral de Jair Bolsonaro, e como líder quilombola chegou a gravar um vídeo em apoio ao atual presidente, sente-se humilhado e publicou uma nota em seu facebook, pedindo que os filiados compartilhem para que chegue ao conhecimento do presidente da República, Jair Bolsonaro e do presidente nacional do PSL, Luciano Bivar, as atitudes do deputado federal Nelson Barbudo em MT.

 Na nota ele descreve que o partido sempre estabeleceu a democracia como bandeira:

“……implantaram coronelismo e nepotismo no nosso PARTIDO LIBERAL, agremiação que prima pela DEMOCRACIA, numa clara violação das normas estatutárias com agressivo atentado às aspirações dos filiados e da população brasileira”.

Assista ao vídeo DE APOIO DO QUILOMBOLA a Bolsonaro:

NOTA NA ÍNTEGRA

Sou EMÍDIO DE SOUZA, um dos FUNDADORES do PSL/MT/BRASIL filiado desde 16/07/1997.

A primeira LIDERANÇA QUILOMBOLA do BRASIL a manifestar apoio à candidatura de JAIR BOLSONARO para a Presidência da República (VEJAM ESSE VÍDEO), num momento que ele estava sendo atacado como racista, fato que demonstrei não ter fundamento.

PUBLICAMENTE venho manifestar INDIGNAÇÃO, posto que, fui proibido de falar em nome do PSL/MT a partir de 13/04/2019 pelo atual Presidente Provisório Estadual NELSON BARBUDO, o Deputado Federal eleito devido ao coeficiente eleitoral com a soma dos votos que tiveram os meus companheiros filiados, a maioria arregimentados por mim, Emídio de Souza, dado ao meu conhecimento como dirigente partidário de longa data, cujo objetivo de CHAPA PURA foi de não deixar o nosso PSL servir de escada para outros Partidos.

Ninguém foi eleito sozinho, apesar da onda Bolsonaro na qual muitos surfaram, e depois de assumirem esqueceram os compromissos que almejavam o futuro crescimento partidário, entretanto, implantaram coronelismo e nepotismo no nosso PARTIDO LIBERAL, agremiação que prima pela DEMOCRACIA, numa clara violação das normas estatutárias com agressivo atentado às aspirações dos filiados e da população brasileira.

COMPARTILHEM esta postagem para chegar até o Presidente JAIR BOLSONARO e de LUCIANO BIVAR, Presidente do PSL/BRASIL, eles precisam saber como os Dirigentes do PSL/MT estão me destratando, um dos FUNDADORES do PSL/BRASIL, agindo contra as bases aqui em Mato Grosso, prejudicando o crescimento do PSL nas ELEIÇÕES MUNICIPAIS de 2020.

OUTRO LADO

Tentamos contato com o deputado federal Nelson Barbudo e até o fechamento desta matéria não retornou as ligações.

Redação

Sobre o Autor

Talvez você também goste

RONDONÓPOLIS 0 Comentários

PESADELO DAS RUAS INTRANSITÁVEIS DO BAIRRO SAGRADA FAMÍLIA EM RONDONÓPOLIS

O pesadelo dos moradores do bairro Sagrada Família em Rondonópolis não tem fim. Uma das principais vias de acesso para o Condomínio Terra Nova e demais ruas da região está

Notícias

CONCURSO|MULHER FAZ APELO DESESPERADOR APÓS PASSAR EM 1ºLUGAR E NÃO SER CHAMADA EM JUSCIMEIRA

Um vídeo viralizou nas redes sociais, onde uma moradora do município de Juscimeira-MT, Rosilene Espindola Pinheiro que obteve a classificação em primeiro lugar de um Concurso Público Municipal na área

Política 0 Comentários

Alexandre de Moraes e a imunidade parlamentar

O julgamento na Primeira Turma do Supremo sobre a denúncia de racismo contra Jair Bolsonaro (PSL) terminou empatado e caberá a Alexandre de Moraes, ex-secretário do tucano Geraldo Alckmin, o

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Você pode ser o primeiro a comente este post!

Deixa uma resposta