DEPOIS DE MG, RJ E RS, É A VEZ DO DF ATRASAR OU PARCELAR SALÁRIOS

DEPOIS DE MG, RJ E RS, É A VEZ DO DF ATRASAR OU PARCELAR SALÁRIOS

Os estados enfrentam dificuldades para pagar a folha e o que pesa mais é a Previdência. Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul estão em situação crítica, mas outros estados anunciam que a dificuldade vem aumentando todo mês. Agora é o Distrito Federal que faz uma ginástica mensal para pagar a folha, as aposentadorias e só. Não sobra nada para investimentos e até para o atendimento básico de saúde e educação. As informações são de José Maria Trindade na Jovem Pan.

O governo do DF enfrenta greves e novas ameaças de paralisação, mas o governador Rodrigo Rolemberg admitiu que não tem certeza de pagamento de salários em dia para os próximos meses e prevê parcelamento de salários ou até mesmo o não pagamento de aposentados.

A situação é grave até para quem está no coração do poder e recebe repasses direto da União: “nosso grande problema hoje é a Previdência. A União nos deve R$ 780 milhões, ela reconhece, mas não paga”.

Durante o encontro de técnicos do governo do DF, a avaliação foi de que a receita não cresceu como o esperado e as despesas engoliram o orçamento.

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Notícias 0 Comentários

SOB SUSPEITA CONTRATO DE R$ 11,9 MILHÕES ENTRE ALMT E EMPRESA DE TECNOLOGIA ASSINADO POR MALUF E NININHO É SUSPENSO

A empresa Fidelity Comércio de Tecnologia da Informação e Comunicação LTDA-ME que criou um aplicativo de celular para  interatividade cidadãos e os deputados estaduais do MT, teve seu contrato, no

Notícias 2 Comentários

DINHEIRO PÚBLICO NO LIXO: CAMINHÕES DESTROEM SINALIZAÇÃO DE ALTURA NA AV. OTAVIANO MUNIZ

Na sexta feira (13) a sinalização de limite de altura máxima permitida a caminhões na Avenida Otaviano Muniz, que liga através da ponte Aroldo Marmo de Souza a Avenida Lions

RONDONÓPOLIS 0 Comentários

OBRAS DEIXARÃO TRÂNSITO LIBERADO NO CENTRO DA CIDADE

Após as constantes reclamações por parte de comerciantes e empresários do quadrilátero central de Rondonópolis, as obras de recapeamento do pavimento asfáltico deverão ser desviadas para ruas com menor tráfego

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Você pode ser o primeiro a comente este post!

Deixa uma resposta