DISCRIMINAÇÃO RELIGIOSA NA ELEIÇÃO PARA PRESIDENTE DE BAIRROS EM CUIABÁ

DISCRIMINAÇÃO RELIGIOSA NA ELEIÇÃO PARA PRESIDENTE DE BAIRROS EM CUIABÁ

As eleições comunitárias dos Bairros em Cuiabá, estão repletas de polêmicas, entre elas destaca-se uma denúncia de crime eleitoral, no bairro Jardim Vitória localizado na região norte da cidade.

Na madrugada desta segunda-feira (11), as ruas do Bairro ficaram repletas de folders espalhados em toda a região, com acusações contra integrantes da Chapa 2 onde os candidatos a Presidente Alessandro Alves Pedroso mais conhecido como “Presbítero Sandro” e o vice Roberto Zico disputam a eleição.

Cinco chapas disputam a presidência da associação comunitária do Jardim Vitória, no bairro com cerca de16 mil habitantes e aproximadamente 8 mil eleitores a disputa promete ser bem acirrada. As eleições estão marcadas para o dia 24 de novembro.

Os folhetos da “discórdia”, questionam a chapa 2 e fazem uma espécie de bullying ; e discriminação com a religião professada pelos concorrentes.

folhetos espalhados pelo bairro

Segundo as informações do vice Roberto Zico, a chapa 2 está tomando as medidas jurídicas necessárias e vai registrar um Boletim de ocorrência sobre o fato.

“Além de denegrir a imagem dos dois candidatos, ofende a nossa religião e o pior de tudo é o crime ambiental que sujou todas as ruas do bairro com material apócrifo”. Disse Roberto.

Redação

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Notícias 0 Comentários

ROSÁRIO OESTE PODE FICAR SEM PREFEITO A PARTIR DE SEGUNDA- FEIRA (18)

Após repercussão negativa de uma matéria exibida na revista eletrônica “Fantástico”, da Rede Globo, a qual mostrou a situação mais que precária e insalubre que os alunos da Escola José

Destaques

Neiva de Cól na Secretaria Municipal de Assistência Social

Após a saída da secretária municipal de Promoção e Assistência Social, Iriana Aparecida Cardoso, que foi na quarta-feira (27), a informação é de que para seu lugar o Prefeito José

Destaques 0 Comentários

Mary Kay é condenada pelo TJ/RS por não alertar sobre riscos de uso de produto para tratamento de pele

A empresa de cosméticos Mary Kay foi condenada a indenizar, por danos morais e materiais, uma cliente que teve reação alérgica a produto que não informava sobre riscos na embalagem.

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Você pode ser o primeiro a comente este post!

Deixa uma resposta