COLAPSO: FALTA MEDICAMENTOS E PROFISSIONAIS NA SAÚDE EM RONDONÓPOLIS

COLAPSO: FALTA MEDICAMENTOS E PROFISSIONAIS NA SAÚDE EM RONDONÓPOLIS

Todo o sistema público de saúde será afetado

Um colapso eminente na saúde de Rondonópolis está previsto nos próximos dias, e alcançara principalmente os pacientes graves de covid-19. Aqueles que necessitarem de internação nas unidades de terapia intensiva (UTIs), sedação e entubação.

O motivo é que sedativos, anestésicos, bloqueadores neuromusculares e substâncias utilizadas para realizar o procedimento estão esgotados no sistema de saúde municipal e estadual. Segundo o relatório do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), o estado de Mato Grosso foi o que apresentou mais itens em falta ou quase zerados no estoque.

Sem esses remédios, a ventilação mecânica não pode ser feita de forma adequada e o paciente corre maior risco de morrer.

Além disso, a falta de profissionais de saúde no município, aqueles que prestam atendimento na UPA, Hospital Municipal e Hospital Regional é constatado diariamente, que os profissionais estão tendo sobrecarga em suas jornadas para atender a demanda de pacientes.

 Outro lado

Tentamos contato com o secretario de municipal de saúde de Rondonópolis Marcus Vinicius das Neves, que não respondeu aos questionamentos da reportagem. (via WhatsApp)

Redação

Talvez você também goste

Destaques

Funcionário morre após ser atingido na cabeça por cabo de aço em Cuiabá

Um trabalhador, identificado como Cândido Curado Leite, 35 anos, morreu na madrugada desta quinta-feira (15) no Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) após ser vítima de um acidente de trabalho na Açofer. 

Notícias 0 Comentários

MICROCELULAR: O TELEFONE QUE ESTÁ TOMANDO AS PRISÕES DO BRASIL

Um telefone que cabe na palma da mão, com 99% de plástico, que apenas faz ligações e recebe SMS. A tecnologia pode parecer ultrapassada, mas é exatamente por ter essas

RONDONÓPOLIS 0 Comentários

JOÃO COPETTI EXPLICA SOBRE PROJETO DE REVITALIZAÇÃO DO HORTO FLORESTAL

O  secretário de Meio Ambiente João Fernando Copetti, deu  explicações sobre a  situação atual do horto florestal  em Rondonópolis e também a questão envolvendo os brinquedos do parquinho em referência