BOLSONARO ENFRENTA UMA PEQUENA TURBULÊNCIA NO PLANALTO

BOLSONARO ENFRENTA UMA PEQUENA TURBULÊNCIA NO PLANALTO

O governo Bolsonaro encerrou sua primeira semana com confusão. Em entrevista, o presidente anunciou uma alta do IOF para compensar incentivos fiscais a empresas no Norte e Nordeste, apenas para ser desmentido horas depois pelo secretário da Receita, Marcos Cintra.

A origem da confusão teria sido a desarticulação que o ministro Onyx Lorenzoni impôs à Casa Civil ao exonerar todos os ocupantes de cargos de confiança para “despetizar” a pasta. A medida prejudicou a análise do impacto que os incentivos teriam sobre o orçamento. A equipe econômica teve que engolir os incentivos para não prejudicar a reforma da Previdência.

Nos bastidores, a confusão do IOF e seus desmentidos seriam também resultado de um disputa de poder entre Onyx e o ministro da Economia, Paulo Guedes.

Vera Magalhães: “Ruídos, bateção de cabeça e recuos são normais na primeira semana de qualquer evento. Não seria diferente numa estrutura tão complexa quanto o governo de um país. Mas governos têm urgências diárias e requerem organização rápida. No caso do governo federal, esse papel é exercido na cozinha, que é o Palácio do Planalto. E é justamente ali que parece reinar a bagunça maior. Onyx Lorenzoni chegou com um voluntarismo diretamente proporcional à própria inexperiência. Demonstra uma certeza na empostação de voz que lhe falta nas respostas mais básicas, como se viu nos episódios do salário mínimo e da reforma da Previdência.”

Redação com Meio

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Destaques 0 Comentários

TEM SECRETÁRIO DO PREFEITO MAIS” FALSO QUE NOTA DE 3 REAIS” DIZ VEREADOR

O vereador Roni Magnani (PP) utilizou a tribuna da casa de leis nesta quarta-feira (19) e desabafou que está cansado de tentar ajudar a administração municipal, pois segundo o parlamentar

Polícia 0 Comentários

ÚLTIMAS NOTÍCIAS: PADRE PRESO POR PEDOFILIA OFERECIA CELULARES E BEBIDAS A ADOLESCENTES

Pais de um dos adolescentes vítima de abusos sexuais cometidos por um padre de 37 anos, preso na sexta-feira, 9, em Joinville, no norte de Santa Catarina, afirmaram ao jornal

Escola Sem Partido avança com dificuldade na Câmara

Nesta quinta-feira (22), durante uma comissão especial convocada na Câmara dos Deputados, em Brasília, o deputado Flavinho (PSC-SP), relator do projeto, realizou a leitura do Projeto de Lei do Escola

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Você pode ser o primeiro a comente este post!

Deixa uma resposta