BOLSONARO E OS MILITARES QUE RESISTEM À REFORMA DA PREVIDÊNCIA

BOLSONARO E OS MILITARES QUE RESISTEM À REFORMA DA PREVIDÊNCIA

“Você aceitaria a retirada de algum direito?” Quem pergunta é o novo comandante do Exército, Edson Pujol. São sete os ministros militares dentro do novo governo.

A equipe econômica liderada por Paulo Guedes gostaria de estender o tempo mínimo de serviço para os militares de 30 para 35 anos e de recolher uma contribuição de 11% sobre as pensões de suas viúvas. Há resistência, e não é pequena.

Quem a comanda é o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, que terá um encontro com o grupo de Guedes. Seu argumento é de que o dinheiro fará pouca diferença. O discurso é de que militares não se aposentam, entram na reserva e de que, por isso, não têm previdência e, sim, proteção social.

“Sem eles, perde muito”, afirmou Guedes em entrevista ao Poder360. “É aquele negócio: liderar pelo exemplo. Os ‘cabeças brancas’, mais ilustrados, todos sabem que algo deveria ser feito.”

O ministro conta com pelo menos um apoio declarado — o general Santos Cruz, da secretaria de Governo. “Seria interessante, quando mexer em tudo, mexer junto neles. Para evitar que digam que o presidente pensou como um líder corporativo.”

Quando o presidente Jair Bolsonaro viajar para Davos, terá no colo este problema para resolver: se inclui ou não os militares na proposta de reforma da Previdência que será encaminhada ao Congresso, em fevereiro. “A ida, a volta e parte da viagem serão usadas para discutir os cenários”, conta Vera Magalhães.

Redação com Meio

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Destaques 0 Comentários

Começa hoje a propaganda eleitoral; Lula na TV ainda é incógnita

Começa hoje, e vai por 35 dias até 4 de outubro, a propaganda eleitoral gratuita. Será exibida na TV de segunda a sábado, em dois blocos, às 13h e às

Destaques 0 Comentários

BOLSONARO QUESTIONA DISPARIDADE SALARIAL E GERA ATRITO ENTRE JORNALISTAS DO JN

Jair Bolsonaro (PSL) foi o segundo candidato à Presidência da República entrevistado no Jornal Nacional, da TV Globo, nesta semana. Na noite desta terça-feira (28/8), o militar reformado entrou em

Destaques 0 Comentários

Thiago Muniz diz que Zé do Pátio está pagando uma “fatura” política para Adilton Sachetti

“O vereador Thiago Muniz (PPS) cobrou que o deputado federal Adilton Sachetti (PSB), assuma sua responsabilidade e cobre um bom desempenho dos seus indicados na gestão do prefeito Zé do

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Você pode ser o primeiro a comente este post!

Deixa uma resposta