Bolsonaro afirma que vetaria aumento salarial do STF se já fosse o presidente

Bolsonaro afirma que vetaria aumento salarial do STF se já fosse o presidente

O presidente eleito Jair Bolsonaro disse neste sábado que, se já estivesse no cargo, vetaria a proposta de aumento salarial dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), o que segundo ele complicará os esforços do novo governo para resolver a questão do déficit fiscal.

“Não tem outro caminho no meu entender, até pela questão de dar exemplo…Eu falei antes da votação que é inoportuno, o momento não é esse para discutir esse assunto”, afirmou ele em entrevista à emissora Record sobre a primeira semana dos trabalhos para transição de governo.

Na quarta-feira, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) aprovaram o encaminhamento de uma proposta de reajuste de 16,38 por cento de seus salários ao Ministério do Planejamento, como parte do Orçamento 2019 da corte.

A matéria, que agora foi para sanção presidencial, implicará em um gasto adicional total de 4 bilhões de reais em 2019, devido ao reajuste em cascata dos salários em decorrência do aumento para os ministros do Supremo, conforme cálculos das consultorias de Orçamento da Câmara dos Deputados e do Senado.

“Se eu fosse o presidente, eu procuraria o presidente do Senado para que o projeto não entrasse em pauta. Já que entrou em pauta, se o governo Temer quiser, pela Lei de Responsabilidade Fiscal, ele pode vetar esse reajuste, que afinal de contas é da classe que mais ganha no Brasil”, disse Bolsonaro.

Na avaliação dele, o reajuste dos ministros dificulta as articulações para conduzir a tão aguardada reforma da previdência no país.

“Complica para gente quando você fala em fazer reforma da previdência, quando você vai tirar alguma coisa dos mais pobres, aceitar um reajuste como esse”, acrescentou.

Bolsonaro ressaltou que sua equipe não considera reformar a previdência da forma proposta pelo governo Temer. Ele contou ainda que está analisando um pacote de medidas em tramitação no Congresso.

Questionado se alguma delas seria levada adiante pelo seu governo, o presidente eleito respondeu: “Se bancarmos propostas dessas e formos derrotados abre espaço para velha política vir para cima de nós… Não posso correr esse risco, tenho que começar o ano que vem com nossas propostas e tentar convencer deputados e senadores a votar de forma paulatina”, afirmou.

Redação com Extra

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Destaques 0 Comentários

PF prende 28 pessoas em operação contra quadrilha que recrutava mulheres para tráfico internacional de drogas

A Polícia Federal realiza uma operação contra um grupo investigado por envio de cocaína para a Europa e por recrutar mulheres em diversos estados do país para atuar como “mulas”

Destaques 0 Comentários

SECRETÁRIO DE ESPORTES É VÍTIMA DE ASSALTANTES EM RONDONÓPOLIS

O secretário Municipal de Esporte e Lazer de Rondonópolis, Jailton Nogueira de Souza (PRTB) passou por maus bocados na noite desta terça-feira (18). Dois assaltantes armados fecharam sua caminhonete S10,

Destaques 0 Comentários

ÔNIBUS PEGA FOGO EM RONDONÓPOLIS MT

Um ônibus que faz o transporte coletivo da empresa Cidade de Pedra em Rondonópolis-MT (216 km de Cuiabá), pegou fogo na tarde desta terça-feira (28), ele estava em uma parada

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Você pode ser o primeiro a comente este post!

Deixa uma resposta