NOVA AUDIÊNCIA EM NOVEMBRO DEFINIRÁ CASO DAS CANDIDATAS COM “ZERO” VOTO

NOVA AUDIÊNCIA EM NOVEMBRO DEFINIRÁ CASO DAS CANDIDATAS COM “ZERO” VOTO

Vereadores Roni Cardoso E Bilú Da Areia Podem Ter Mandatos Cassados Por Causa Da Coligação

A audiência da Ação de Impugnação de Mandato Eletivo proposta pelo Ministério Público Eleitoral (MPE), ocorrida na sexta feira (15) na 4ª vara criminal no fórum de Rondonópolis MT, que apura uma suposta fraude na coligação “Juntos Faremos a Cidade que Queremos” (PRTB/Rede) que elegeu os vereadores Roni Cardoso e Bilú do depósito de Areia, nas eleições municipais de 2016 não teve sentença.

A juíza eleitoral Tatyana Lopes de Araújo Borges, responsável pelo processo convocou novas testemunhas e uma nova audiência ficou marcada para o dia 08 de novembro.

O coordenador geral da campanha Valdir Correia, será convocado a prestar seu depoimento perante a justiça. Segundo o MPE existem fortes suspeita de fraude eleitoral ocorridas pela candidatura de Dinise Frichs e Edna Magali Ferreira (PRTB/Rede) que tiveram ‘zero’ voto.

 

 

 

 

A Coligação elegeu dois vereadores em Rondonópolis, Roni Cardoso e Bilú do Depósito de Areia, se o caso for confirmado, os dois perdem seus mandatos na Câmara Municipal.

Redação

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Brasil

Empresário e três PMs são presos acusados de executar seis pessoas

Três policiais militares da ativa e um produtor rural estão entre os presos na Operação Insídia, deflagrada na manhã desta quinta-feira (27) pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO),

RONDONÓPOLIS 0 Comentários

HÉLIO PICHIONI NA LUTA PELA SAÚDE PÚBLICA DE QUALIDADE

O vereador Hélio Pichioni (PSD) sempre tem se destacado com suas colocações muito bem pautadas na tribuna da câmara em Rondonópolis, seja para criticar ou elogiar, assim como sempre é

Destaques 0 Comentários

DUAS CERTEZAS : LULA NÃO VAI SE ENTREGAR E MANDADO DE PRISÃO SERÁ CUMPRIDO PELA PF

A grande probabilidade de que o condenado  Luiz Inácio Lula da Silva, não deva se apresentar voluntariamente à sede da Polícia Federal (PF) em Curitiba, como exige o despacho do juiz federal

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Você pode ser o primeiro a comente este post!

Deixa uma resposta