A expulsão mais cara do Futebol Brasileiro

A expulsão mais cara do Futebol Brasileiro

O jogo que poderia decidir o título do campeonato brasileiro, teve muita expectativa e articulação extra campo. Uma delas foi a doação de cerca de R$ 1 milhão do empresário colorado, Elusmar Maggi Scheffer, sócio do Grupo Bom Futuro, maior produtor de soja do Brasil. Com o valor o Internacional, pode utilizar o lateral Rodnei, que estava impedido de atuar por conta de uma cláusula contratual.

No começo da etapa final, Rodnei perdeu o tempo da jogada e acertou o tornozelo de Filipe Luís. Com o auxílio do VAR, o árbitro Rafael Klaus expulsou o lateral do Colorado. Foi a expulsão mais cara do campeonato brasileiro.

O Flamengo, na tarde deste domingo (21/2), venceu o Internacional de virada por 2 x 1 e agora precisa apenas de uma vitória na última rodada para levantar a taça.

O Internacional abriu o placar com gol de pênalti, marcado por Edenilson, para o colorado. O Flamengo empatou com gol de Arrascaeta, e no segundo tempo o rubro negro virou o placar com Gabigol.

O Flamengo chegou a 71 pontos, e depende de si para ser campeão, passou o Colorado que segue com 69 pontos, que precisa vencer o Corinthians e torcer por um tropeço do flamengo, para ficar com o título.

Redação

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Destaques

DELIVERY E DRIVE THRU LIBERADOS PELA JUSTIÇA EM RONDONÓPOLIS

Em uma decisão de Agravo de Instrumento o Des. Mario Roberto Kono de Oliveira do Tribunal de Justiça de MT, autorizou o funcionamento de restaurantes, lanchonetes, cafés, pizzarias e padarias,

RONDONÓPOLIS 0 Comentários

ZAELI COBRA EXPLICAÇÕES DO ROTATIVO RONDON

O vereador Rodrigo da Zaeli (PSDB) solicitou explicações da representante da empresa Rotativo Rondon, a Advogada Liz Vaz, que visitou a Câmara Municipal de Rondonópolis, na tarde desta quarta-feira (05),

Notícias

BOLSONARO ELOGIA PERFIL DE MEDEIROS, AO RECOMPOR QUADRO DE LIDERANÇA NA CÂMARA

O deputado federal José Medeiros (Pode-MT), é da confiança do presidente Jair Bolsonaro, afinal o presidente manteve Medeiros entre os 14 vice-líderes do governo na Câmara, e trocou outros 8