Lula chega à Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. HEULER ANDREY AFP A 1ª NOITE DE LULA PRESO

A 1ª NOITE DE LULA PRESO

O ex-presidente Lula passou a noite preso, na sede da Polícia Federal de Curitiba. Chegou lá às 22h28, vindo de helicóptero do aeroporto.

 Já havia feito o exame de corpo de delito, algumas horas antes, em São Paulo. O início de sua pena se passa numa sala com cama, mesa e banheiro pessoal, 15 m2.

 Era o fim de um dia exaustivo que produziu para a esquerda uma manhã catártica, uma tarde confusa e que por muito pouco não complicou a situação de Lula perante a Justiça. No fim da tarde, quando tentou deixar o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC que transformara em bunker, não conseguiu.

Exaltados, militantes não permitiram que seu carro saísse do prédio. A Polícia Federal, que estava desde cedo no interior do edifício, sugeriu que a confusão fazia parte de um plano.

Deixou-se no ar a ameaça de que a ordem de prisão poderia se transformar numa preventiva, o que lhe faria perder o direito a Habeas Corpus.

 Líderes do PT então voltaram ao carro de som instalado fora para convencer a multidão. “A PF deu meia hora para nós resolvermos”, falou ao microfone a presidente do partido, Gleisi Hoffmann. “Ou Lula será responsabilizado.” Aproveitando-se do fato de que o grosso estava distraído, o ex-presidente deixou então a pé o sindicato, rumando para um terreno vizinho onde estavam carros da Polícia Federal.

O primeiro presidente condenado por crime comum estava enfim preso, após um ato de resistência que durou quase  50 horas.

Redação com Canal do Meio

Compartilhe: