WHATSAPP PODE SER DECISIVO NAS ELEIÇÕES DESTE ANO

WHATSAPP PODE SER DECISIVO NAS ELEIÇÕES DESTE ANO

Tudo indica que o aplicativo de mensagem será a principal ferramenta usada pelos marqueteiros nas eleições gerais deste ano devido a rápida disseminação da informação. O aplicativo tem características que o tornam em uma arma digital para a disputa eleitoral, é amplamente disseminador; fechado, e com conteúdo de difícil verificação. Já as outras redes sociais como, por exemplo, o Facebook e o Instagram, também serão de grande importância nessa guerra digital eleitoral.

O Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope) publicou uma pesquisa em junho do ano passado que o WhatsApp é a principal rede social do Brasil, sendo utilizada por 91% dos internautas. O aplicativo é um colosso no Brasil justamente pelas suas características tornando o mais popular entre seus concorrentes.

Recente levantamento feito pela empresa detentora do aplicativo WhatsApp em 2017, foi constatado cerca de 120 milhões de usuários no Brasil. Já o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostrou em pesquisa realizada no mês de junho deste ano que 94,2% dos brasileiros entram na internet por meio do telefone celular, 94,2% dos acessos têm como objetivo trocar mensagens de voz e imagens por aplicativos diferente de email.

Não resta duvidas que os marqueteiros de todo Brasil não hesitarão em usar essa importante ferramenta para ganhar as eleições. O marqueteiro baiano Fernando Barros, tem uma estrutura ainda pequena, mas está conseguindo angariar os melhores clientes com o uso da plataforma digital desenvolvida pela empresa Zapmídia que usa o Aplicativo WhatsApp para criar um canal de comunicação entre o candidato e o eleitor alem do envio de propaganda digital para milhares de pessoas eliminando assim o tradicional santinho impresso.

“Com o tempo reduzido da campanha eleitoral essa ferramenta é maravilha, o custo beneficio é imenso devido a rapidez do envio das propostas dos candidatos aos eleitores”. Disse o marqueteiro baiano.

Por Edson Pereira/essomt.com.br

Compartilhe: