Thiago Muniz defende mais uma vez convocação de concursados

Thiago Muniz defende mais uma vez convocação de concursados

O vereador Thiago Muniz (PPS) defendeu, mais uma vez, a convocação dos aprovados no último concurso público realizado pela Prefeitura de Rondonópolis. Ele destacou a vitória dos concursados, quando o Desembargador José Zuquim Nogueira, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, que validou a convocação dos aprovados.

Parte dos concursados aptos a ocuparem um cargo da administração pública compareceu à Câmara de Rondonópolis onde aguardam uma manifestação por parte do prefeito com relação à emenda feita ao projeto 005/2017, que versa sobre a contratação de profissionais, por meio do Consórcio Regional de Saúde, que atendam urgência e emergência.

“Vocês [aprovados], desde a decisão, têm o direito de requerer de imediato o ingresso aos seus cargos. Dizer que se reuniu com o prefeito e que o mesmo vai chamar os aprovados é enganar a população, pois sabemos que a convocação será para outro certame, que não o discutido”, defendeu Thiago Muniz.

Ele defendeu ainda que a convocação é um direito líquido e certo dos aprovados. “Ficam empurrando com a barriga e nós sabemos a dificuldade que é passar em um concurso público. Muitos aqui abdicaram de suas vidas para obter êxito e não é justo que não sejam chamados. É preciso que se dê posse de imediato aos que passaram”.

Muniz destacou que, na gestão passada, o projeto do Revisão Geral Anual – RGA sempre chegou no mês de janeiro e, até o momento, o documento não havia sido encaminhado à Casa de Leis. “O RGA era um dos primeiros atos do ex-prefeito Percival Muniz, mesmo com todas as dificuldades econômicas que enfrentamos. Ou acham que não passamos pela crise? Mesmo assim o gestor passado deixou 66 milhões em caixa”, lembrou.

DESVIO DE FUNÇÃO

O vereador Thiago Muniz protocolou um requerimento à Secretaria Municipal de Saúde pedindo a relação dos funcionários em desvio de função que foram apontados pela secretária-adjunta Izalba Diva Albuquerque durante entrevista. “Quero saber quantos são e quem são eles [servidores]. Acredito que se isso fosse real não teriam [administração] encaminhado ao legislativo projeto para contratação de funcionários para a pasta no valor de R$ 38 milhões. A mensagem deixada pelo prefeito não é clara: coloque hora e data para a convocação dos aprovados”.

OUTRO LADO

O vereador Vilmar Pimentel (SD), defendeu que o concurso deveria ter acontecido no primeiro ano da gestão Percival Muniz e que o mesmo deveria ter convocado os aprovados. “A convocação foi ilegal, em data não permitida pela justiça. Temos que parar com o discurso fácil e também de jogar para a platéia. O prefeito Zé do Pátio vai chamar não só os professores, mas todos os aprovados”, conclui.

Secretaria Legislativa de Comunicação Social

Compartilhe: