Foto:Karina Zambrana SEM LEGISLAÇÃO ESPECIFICA: USO DO NARGUILÉ É FREQUENTE EM LOCAIS PÚBLICOS DE RONDONÓPOLIS

SEM LEGISLAÇÃO ESPECIFICA: USO DO NARGUILÉ É FREQUENTE EM LOCAIS PÚBLICOS DE RONDONÓPOLIS

Em cinco municípios de Mato Grosso: Nova Xavantina, Chapada dos Guimarães, Juína, Sorriso e na capital Cuiabá. Está proibido por força de lei municipal a comercialização e o uso de narguilés em locais públicos, abertos ou fechados.

Em Rondonópolis, não existe lei especifica sobre o assunto, a lei 6209/2010 não trata especificamente do o uso do Narguilé. E o uso indiscriminado do Narguilé em locais públicos como algumas praças é notório, basta observar alguns destes pontos e praças, principalmente aos finais de semana, onde grupos se reúnem para utilizar o produto, sem nenhuma lei que impeça, inclusive sendo utilizado por menores de 18 anos.

O vereador Adonias Fernandes (MDB), apresentou em 2011 um projeto de lei que tratava especificamente do assunto, porém foi rejeitado pela câmara de vereadores de Rondonópolis.

Após sete anos da tentativa de aprovação de um projeto de lei restritivo; o assunto volta a ser debatido por vários setores da sociedade, principalmente pela questão de saúde pública.

Estudos associam o uso de narguilé, que em longo prazo, pode causar câncer de pulmão, boca e bexiga, aterosclerose e doença coronariana, além de expor seus usuários à nicotina em concentração que causa dependência. Dependendo do tamanho do aparelho e da durabilidade da sessão, o ato pode equivaler a fumar mais de 100 cigarros.

Projeto de lei rejeitado em 2011:

Redação

Compartilhe: