Evandro Leal/Agência Freelancer/Folhapress) REFORMA DA PREVIDÊNCIA: SISTEMA DE CAPITALIZAÇÃO E MILITARES FORA

REFORMA DA PREVIDÊNCIA: SISTEMA DE CAPITALIZAÇÃO E MILITARES FORA

Um dos destaques da reforma da Previdência, a capitalização individual, na qual o trabalhador faz uma poupança para se aposentar, só deve valer para pessoas com renda acima de R$ 4 mil, nascidas a partir de 2014 e que entrem no mercado de trabalho a partir de 2030. Os trabalhadores de menor renda continuariam no sistema atual, no qual todos contribuem coletivamente para os benefícios. A avaliação é que essa divisão tornaria mais viável a aplicação do novo sistema.

A transição mais curta para o novo sistema fará com que o beneficiário precise trabalhar de dois a cinco anos a mais para se aposentar.

Falando em Previdência, cresce a reação no meio militar a mudanças que atinjam a categoria. Ao tomar posse ontem como comandante da Marinha, o almirante Ilques Barbosa Júnior se declarou contra a inclusão dos militares na reforma, alegando que eles não têm previdência, mas sim “proteção social”.

Ele defendeu ainda a volta das promoções automáticas na passagem para a reserva e do auxílio-moradia. O ministro-chefe da Secretaria de Governo, general Carlos Alberto dos Santos Cruz, também defende que os militares tenham regras próprias.

Redação com Meio

Compartilhe: