Pesquisa do Sebrae revela que 89% dos pequenos negócios já enfrentam queda no faturamento

Pesquisa do Sebrae revela que 89% dos pequenos negócios já enfrentam queda no faturamento

De acordo com o levantamento, caso as medidas de isolamento da população permaneçam por mais tempo, 36% dos empreendimentos devem fechar as portas em um mês

Os primeiros dias de restrição à circulação de pessoas e isolamento social, em decorrência do Coronavírus, já atingem o equilíbrio financeiro das empresas e ameaça a sobrevivência de milhões de pequenos negócios no país. Segundo pesquisa feita pelo Sebrae, 89% das micro e pequenas empresas brasileiras já observam uma queda no seu faturamento. E 36% dos empreendedores afirmam que precisarão fechar o negócio permanentemente, em 1 mês, caso as restrições adotadas até agora permaneçam por mais tempo.

A pesquisa, feita entre os dias 20 e 23 de março, junto a um universo de 9.105 donos de pequenos negócios – sendo 794 (8,7%) deles com sede no Paraná, revelou que, na média, a redução no faturamento das empresas foi de 69%. Os empresários ouvidos pelo Sebrae ressaltam que, mesmo adotando uma estratégia de venda online, o faturamento anual do negócio sofreria uma queda de 74%, caso as políticas de isolamento social sejam mantidas por um período de dois meses.

Com a expressiva queda nas vendas, 54% dos empreendedores já preveem que precisarão solicitar empréstimos para manter o negócio em funcionamento sem gerar demissões. E, avaliando as perspectivas da economia brasileira, 33% dos empresários entrevistados acreditam que o país deve levar um ano ou mais para voltar ao normal.

As medidas de restrição ao deslocamento de pessoas já fizeram com que 42% dos empresários tomassem a decisão de fechar temporariamente o negócio e levou 26% a reduzir a jornada de trabalho da empresa.

Para o presidente do Sebrae, Carlos Melles, a pesquisa confirma a importância e a urgência de medidas de socorro aos pequenos negócios. “As pequenas empresas representam 99% de todos os empreendimentos do país e geram mais da metade dos empregos formais. A situação provocada pela pandemia exige de todos os agentes públicos o compromisso pela busca de soluções concretas e rápidas para os problemas que essas empresas estão enfrentando no dia a dia da crise”, destaca Melles. O presidente do Sebrae ressalta que a instituição está atuando junto às diferentes instâncias de governo, ao Congresso e ao Judiciário para o desenvolvimento dessas soluções. “O Sebrae está, nesse momento, ao lado dos empresários e disponibilizando todo o apoio por meio das diferentes plataformas de atendimento”, destaca.

PRINCIPAIS NÚMEROS DA PESQUISA NO PARANÁ

Como o seu faturamento mensal está sendo afetado?

  • 2% aumentou
  • 4% permaneceu igual
  • 88% diminuiu

Quanto foi a perda em termos de faturamento mensal até este momento?

  • de mais de 50% – 62 % dos entrevistados
  • de 41% a 50% – 13 % dos entrevistados
  • de 31% a 40% – 9 % dos entrevistados
  • de 21% a 30% – 9 % dos entrevistados
  • de 11% a 20% – 3 % dos entrevistados
  • de 6% a 10% – 2 % dos entrevistados
  • até 5% – 2 % dos entrevistados

Por quanto tempo acredita que o negócio permaneça aberto, com as restrições adotadas até agora?

  • Mais de 6 meses – 3%
  • De 5 a 6 meses – 3 %
  • De 3 a 4 meses – 8 %
  • De 2 a 3 meses – 30 %
  • Até 1 mês – 36 %

MAIS NÚMEROS DA PESQUISA NO BRASIL

Ações que já estão sendo adotadas pela empresa

  • 57% disponibilizou álcool-gel p-colaboradores
  • 54% ampliou a limpeza
  • 50% disponibilizou álcool-gel p-clientes
  • 42% fechou temporariamente o negócio
  • 26% reduziu jornada de trabalho

Ações que a empresa ainda vai adotar

  • 40% fechar temporariamente o negócio
  • 28% ampliar a limpeza
  • 26% disponibilizar álcool-gel
  • 26% aumentar vendas on-line
  • 25% fechar permanentemente

Quanto tempo vai demorar para a situação da economia brasileira voltar ao normal?

  • Mais de 12 meses – 24 %
  • 12 meses – 9 %
  • 6 meses – 19 %
  • 3 meses – 9 %

Assessoria

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Mãe relata que professora pintou unha de menino de 4 anos em Escola

No primeiro ano foi muito bom. Ótimas professoras. Muito queridas. Mas algo me deixou chateada. Lá não se comemorava datas como Páscoa, Dia das mães, dia dos pais ou Natal.

Notícias 0 Comentários

ATÉ QUE ENFIM: ACESSO PARA RUA D.PEDRO II DEVE SER LIBERADO NESTE SÁBADO (26)

Após 160 dias de interdição, depois que uma enxurrada abriu uma cratera e interditou o principal acesso da Avenida dos Estudantes com a Rua Dom Pedro II, a obra de

Notícias

Bairro Sagrada Família receberá R$ 28 milhões que seriam destinados ao Distrito Industrial

A polêmica emenda federal de R$ 56 milhões destinados pela bancada de MT a Rondonópolis, que inicialmente seria para atender os distritos industriais do município, ganhou um novo desenrolar. Após