Palestra sobre Feminícidio e audiência pública

Palestra sobre Feminícidio e audiência pública

Preocupado com a situação, o Delegado Claudinei tem projetos voltados para o combate da violência contra a mulher

O deputado estadual, Delegado Claudinei (PSL), cumpre agenda nesta quinta e sexta-feira (17 e 18) em Rondonópolis, participando de dois eventos que abordam o tema “Feminícidio”. Hoje, às 19h, o parlamentar estará presente da audiência pública que vai debater “Violência Doméstica, Rede de Enfrentamento e Feminicídio”.  O evento, realizado pela Câmara de Vereadores do município, acontecerá no Plenário Ulysses Guimarães e foi um pedido da Associação de Mulheres de Rondonópolis e Região Sul.

Já amanhã à noite, a partir das 19h, o Delegado Claudinei será um dos palestrantes no evento “Diga não à Violência contra a Mulher”. A sua fala será voltada para os homens com divulgação da campanha “Homem que Agradam não Agridem”, numa parceria com o Ministério Público Estadual (MPE), Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), Polícia Judiciária Civil (PJC) e Senai Rondonópolis.

Além do deputado, também será palestrante no evento de sexta-feira a investigadora Gislene Cabral. As palestras serão realizadas no Senai de Rondonópolis.

Recentemente, o número de casos de violência doméstica no município tem preocupado as autoridades locais. Dados da Divisão de Planejamento Operacional e Estatística da Polícia Militar de Mato Grosso mostram que, em 2018, foram 305 registros de lesão corporal contra mulheres entre janeiro e agosto e, em 2019, o número saltou para 328 no mesmo período. Os casos de “via de fato” passaram de 61 casos de janeiro a agosto de 2018, para 72 no mesmo período de 2019.

No mês passado, o deputado participou da audiência pública “Legislação e Políticas Públicas – combatendo a violência e promovendo os direitos humanos das mulheres”, em Rondonópolis, promovida pela Câmara Setorial Temática de Combate à Violência contra a Mulher da Assembleia Legislativa de Mato Grosso. Na oportunidade, ele ressaltou que dados da Organização das Nações Unidas (ONU) mostram que, de 193 países, o Brasil é o quinto no ranking de feminicídio. Já Mato Grosso é o segundo estado em que mais se mata mulheres no país.

PROJETOS – Preocupado com a situação, o Delegado Claudinei tem projetos voltados para o combate da violência contra a mulher. Entre eles, está o projeto de lei n° 345, que cria diretrizes para implementação e uso do Dispositivo de Segurança Preventiva – DSP, denominado como “Botão do Pânico”.

O parlamentar também apresentou a indicação nº 3534, em que ressalta a necessidade de construção de uma Casa Abrigo para mulheres vítimas de violência doméstica em Rondonópolis. Esse é um pedido da Associação de Mulheres de Rondonópolis e Região Sul. Claudinei também indicou a necessidade do Governo designar dois investigadores de polícia para compor o quadro do Departamento de Violência Doméstica contra a Mulher no município de Primavera do Leste.

Por fim, de autoria também do deputado, tramita na Assembleia Legislativa projeto de lei que pede a Declaração de Utilidade Pública a Associação de Mulheres de Rondonópolis e Região Sul.

Assessoria

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Notícias 0 Comentários

TRIBUNAL MANTÉM BLOQUEIO DE BENS DE LULA

João Pedro Gebran Neto, o desembargador federal que é relator da Lava-Jato no Tribunal Regional Federal da 4° Região, negou na tarde de terça-feira, 25, o pedido de desbloqueio de

Polícia

MATA GRANDE – Preso um suspeito de arremessar drogas e celulares para dentro de unidade

Policiais penais prenderam um homem suspeito de arremessar drogas, celulares, chips e carregadores para dentro da Penitenciária da Mata Grande, em Rondonópolis. O caso ocorreu por volta das 12h desta

Evangélicos e insegurança ajudam Bolsonaro

Dois importantes segmentos da população estão se inclinando para a candidatura de Jair Bolsonaro. Um é o dos evangélicos. Em 2014, quando por muito pouco não chegou ao segundo turno,

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Você pode ser o primeiro a comente este post!

Deixa uma resposta