CONTROVÉRSIAS: SELMA ARRUDA NÃO CITA BOLSONARO, ENQUANTO LEITÃO ELOGIA O MITO

CONTROVÉRSIAS: SELMA ARRUDA NÃO CITA BOLSONARO, ENQUANTO LEITÃO ELOGIA O MITO

No lançamento da aliança construída entre PSDB e PSL no Mato Grosso, em que as vagas para o senado foram divididas entre os dois partidos, sendo uma vaga na disputa destinada para o deputado federal Nilson Leitão (PSDB) e a outra para a Juíza aposentada Selma Arruda (PSL). Conforme estabelece a legislação eleitoral, neste pleito de 2018, abrirão 2 vagas para o senado, com isso as coligações poderão lançar 2 nomes, tendo o eleitor 2 votos para este cargo eletivo.

Um ponto crítico foi observado durante a coletiva. A juíza aposentada Selma Arruda foi chamada a atenção por um jornalista de que não teria citado o nome de Jair Bolsonaro em sua primeira fala, durante a coletiva de imprensa realizada na última terça-feira (24).

Ao contrário, seu colega de chapa Nilson Leitão (PSDB) demonstrou mais proximidade e alinhamento com Bolsonaro, do que a própria Selma que está no PSL. Curiosamente, o pré-candidato Nilson Leitão citou o nome de Bolsonaro várias vezes e citou seus posicionamentos alinhados ao único pré-candidato a presidente do Brasil da Direita, desde sua posição com relação ao agronegócio, mas também quanto a firmeza para tratar de segurança pública e armamento civil.

Em sua fala, Leitão cita projetos que tem na mesma linha e ao lado de Bolsonaro, seu alinhamento com a direita brasileira.

Por sua vez, o governador Pedro Taques (PSDB) suavizou dizendo que existe espaços para Geraldo Alckmin e Jair Bolsonaro no palanque montado pelas siglas e que isso é totalmente normal em uma eleição. Taques citou Dante de Oliveira que teve nos anos 90, em seu palanque, 4 candidatos a presidente do Brasil.

“Enquanto alguns fazem o diabo para chegar ao poder, nós aqui estamos pregando a união. Nós aqui estamos pregando a esperança”, declarou Taques.

Este é o momento de observar quais são as melhores opções, as escolhas precisam ser avaliadas para que não venhamos a nos tornar reféns do jogo político que ainda pode nos reservar muitas surpresas. Mas o importante é ‘vivendo e aprendendo’ a jogar. Nem sempre ganhando, nem sempre perdendo mas, aprendendo a jogar’, como cantou Elis Regina.

Por enquanto Marreta Neles!

Compartilhe: