CACHORROS DÃO AULA DE “SOLIDARIEDADE” EM SERES HUMANOS

CACHORROS DÃO AULA DE “SOLIDARIEDADE” EM SERES HUMANOS

Cadela recusa ser adotada sem que seu amigo seja levado junto

Os cachorros Lucy e Sully são inseparáveis. Não exatamente como mãe e filhote, mas certamente como irmã mais velha e irmão mais novo. A ligação entre os dois é tão grande que quando uma pessoa chegou para adotar Lucy, ela não deixou o abrigo sem que Sully fosse levado junto. Sendo assim, Alaina Brinton voltou para casa com dois cães.

A jovem americana havia perdido recentemente seu antigo cão e buscou um novo filhote para adotar. Ela contou ao site “The Dodo” que se apaixonou por Lucy, uma filhote de Redbone, assim que viu sua foto no site do abrigo. “Mas quando liguei, me disseram que eu não conseguiria adotar só ela”, disse Alaina. Chegando na casa de adoção, ela entendeu o porquê. Sully, alguns meses mais novo, tinha encontrado conforto na companhia de Lucy e a cadela não o deixaria sozinho.

Brinton diz que não teve problemas para levar Sully também, afinal se apaixonou imediatamente também por ele. Ela conta que os dois animais estão sempre juntos, seja brincando, comendo, descansando ou fazendo besteiras pela casa. Sully tem um temperamento mais assustado, de maneira que apenas a companhia de Lucy o acalma.

Os três já vivem juntos há sete anos em Kentucky, nos EUA. “Eles são amigos para sempre”, diz Brinton.

 

 

extra.globo.com

Compartilhe: