AUDICOM-MT: PREFEITURA DE  RONDONÓPOLIS MT UM CABIDE DE EMPREGOS

AUDICOM-MT: PREFEITURA DE RONDONÓPOLIS MT UM CABIDE DE EMPREGOS

A AUDICOM-MT – Entidade representativa dos Auditores e Controladores Internos dos Municípios de Mato Grosso, vem a público externar a reprovabilidade às irregularidades e notadamente às ilegalidades perpetradas pela Gestão do Município de Rondonópolis no sentido de causar embaraços e criando empecilhos à efetiva implantação do Sistema de Controle Interno daquele Município.

Segundo o Ministério Público do Estado, através da Promotoria de Rondonópolis, que acertadamente manifestou-se a respeito do assunto sendo “indisfarçável o intuito dissimulado de controlar os atos dos auditores internos, colocando-os sob o jugo de Gerentes e de um Auditor-Geral livremente nomeados e da estrita confiança daquele que deveria ter seus atos autonomamente auditados e fiscalizados” ao analisar os termos da atual legislação municipal e ainda apurou a INCONSTITUCIONALIDADE da mesma através da criação de 04 cargos de gerência de núcleo e de Auditor Geral dentro da Unidade de Controle Interno de Rondonópolis, a qual JÁ possui cargos de natureza efetiva que atualmente podem ser ocupados somente por funcionários públicos concursados.

 

Atualmente o Sistema de Controle Interno do Município de Rondonópolis conta com somente, 04 Auditores Internos concursados, lotados na unidade, portanto, é desarrazoado e fere a moralidade administrativa, criar-se mais 04 cargos a serem providos por apaniguados pelo gestor, de modo a colocar amarras ou ter sob constante vigilância a atuação dos Auditores Internos concursados.

Estamos diante de um caso execrável de “muito cacique pra pouco índio” ou melhor dizendo o nobre Prefeito de Rondonópolis criou um “chefe para cada auditor”, sob a batuta de um morubixaba chamado providencialmente de “Auditor Geral”.

Oras, Prefeito José Carlos Junqueira de Araújo (Zé Carlos do Pátio) o atual cenário nacional de combate a corrupção e no qual o brasileiro, representado aí na sua cidade pelos eleitores que o alçaram ao seu cargo, não toleram mais esse tipo de postura, de colocar amarras ou ao menos tentar colocar amarras em quem tem o dever de fiscalizar. Esse tipo de política o brasileiro e tenho aqui plena certeza que o povo rondonopolitano está enfastiado.

Já que é mister de nosso cargo de Auditor Interno orientar,vamos lá: porque ao invés de colocar mais esta conta para sua população pagar através de criação desses execráveis cargos de gerentes, vossa excelência não fortalece sua unidade de controle interno, transformando-a em uma Controladoria Geral.
O Município de Rondonópolis dada sua importância na economia do Estado e porque não dizer, nacional também, merece que sua população tenha seus gastos internos devidamente fiscalizados por funcionários, Auditores Internos com autonomia e independência para atuar.

Esta opinião é técnica nobre prefeito Zé do Pátio, uma vez que o Município, e após estudos do TCE/MT juntamente com a Controladoria Geral da União, faz com Rondonópolis figure na 116ª (centésima décima sexta) posição no ranking de eficiência e maturidade de implantação de seu orgão de controle.
Pois bem, não é difícil perceber pela criação de nefasta lei de cabide de empregos na unidade de controle interno de Rondonópolis o porquê dessa vergonhosa colocação de um Município que tenho certeza é orgulho para todos os matogrossenses.

De pronto, nos solidarizamos com os Auditores Internos de Rondonópolis e estaremos acompanhando através das medidas cabíveis e a nossa disposição para que de fato haja a implantação de um Controle Interno, autônomo e independente de modo que os únicos beneficiados com essa medida sejam a população rondonopolitana.

Redação com Assessoria AUDICOM-MT

Compartilhe: