FOTO: Azulmagazinedigital AGRO MT DEIXOU DE SER POP

AGRO MT DEIXOU DE SER POP

Manoel Carlos / Analista político atua em Guerra Política e no combate ao marxismo cultural no Brasil.

O analista político Manoel Carlos em entrevista ao Marreta Urgente, explicou qual o rumo do Agronegócio em MT , segundo sua analise o setor se fortalece no Brasil com a eleição de Bolsonaro. Por outro lado, o grupo político do agronegócio em Mato Grosso saiu enfraquecido. Entenda o paralelo.

“Enquanto o agronegócio brasileiro ganha com a vitória de Bolsonaro, o grupo político do agro em MT sai enfraquecido do processo eleitoral. É assim que eu defino a nuvem que paira sobre a “cabeça” do grupo político mato-grossense.

O grupo do agronegócio em MT está em sua pior fase:

(1) não conseguiu eleger nenhum Senador em MT;

(2) não conseguiu emplacar nenhum aliado do Maggi como Ministro da Agricultura no governo Bolsonaro;

(3) há uma onda crescente de políticos defendendo aumento de impostos para o setor;

(4) o deputado federal eleito, Neri, nome escolhido pelo grupo do agro MT, acaba de ser preso pela Polícia Federal, sob suspeita de fraudes cometidas durante o governo Dilma”.

Segundo Manoel Carlos, o agronegócio perdeu ainda a atuação firme do Deputado Federal Victório Galli (PSL-MT). Ele não recebeu apoio do agronegócio de Mato Grosso, e ficou como primeiro suplente, mesmo sendo o sexto mais votado em Mato Grosso.

E, segundo o analista, Galli optou por não assumir o mandato como suplente. Manoel avalia que Galli deverá atuar, nos bastidores, ao lado da Bancada Cristã e poderá assumir função próxima a Bolsonaro em Brasília.

Com esse desenho, Galli passaria a ter uma atuação executiva, não mais participando de debates de pautas na Comissão da Agropecuária.

Poucos sabem, mas o analista revelou que Galli foi o deputado federal mais atuante na FPA, desta legislatura. Foi o parlamentar mais presente na comissão e que mais votou ao lado da agricultura, considerando todos os 513 deputados do Brasil.

O agro sentirá saudades de Galli, que nunca teve medo de votar pautas polêmicas em favor do setor produtivo e da agricultura familiar e agronegócio.

Para Manoel Carlos, o agro ainda atrairá um desgaste gratuito quanto ao embate envolvendo Carlos Fávaro e Selma Arruda. Para o analista, até para brigar é necessário estratégia bem definida. E o embate esta parecendo briga de galo, todos os lados sairão machucados.

Faltaram pontos essenciais neste embate envolvendo o agro e Selma Arruda:

(1) análise e conexão da realidade e momento político;

(2) unidade pensamento e cosmovisão política; além de três conselhos de Sun Tzu – Arte da Guerra: agir de tal forma que teus inferiores jamais descubram teus projetos; Fingir-se fraco a fim de que teus inimigos, abrindo a porta para a presunção e para o orgulho, venham atacar-te em hora errada; e por fim: É preferível subjugar o inimigo sem travar combate. Nesse caso, quanto mais te elevares acima do bom, mais te aproximarás do incomparável e do excelente.

Considerando estes pontos, mesmo que Selma seja virtualmente cassada por conta da suspeita de “Caixa 2”, o Agro não irá colher os frutos desejados deste embate, nem mesmo a candidatura de Fávaro terá a força que esperam.

Redação

Compartilhe: